Estudantes da UPRA reclamam o alto preço das propinas e falam em roubo por parte da universidade


Descontente com a situação que está a acontecer na Universidade Privada de Angola (UPRA), alguns estudantes da referida instituição, procurou a redacção do AngoRussia para fazer uma “denúncia”, devido as inúmeras situações que acontecem que vão desde o alto valor cobrado de propinas, as condições administrativas que não estão de acordo ao valor cobrado.

A título de exemplo, um estudante de medicina paga uma propina de 175.950.00 kz mensal, no primeiro ano do curso, mas a universidade não oferece condições favoráveis para o bom desempenho académico dos mesmos, estão a gozar as férias de final de ano lectivo mas estão a ser obrigados a pagar os meses que não estão a frequentar aulas. E existe também a questão da organização da instituição, está com laboratórios mal equipados, casas de banho em mau estado e a demora no tratamento de documentos.

Publicidade

“Todos os alunos do primeiro ano de medicina (2020/2021), pagam 175.950.00kz mensal, um valor que não vai de acordo com as condições que a universidade tem. Nós pagamos esse valor durante o ano lectivo todo e ficamos de férias no final de junho, ou seja estamos a caminho de três meses de férias e a universidade está a nos obrigar a pagar até os meses de férias que nem estamos a consumir nem a fazer o uso dos seus serviços, nos achamos injusto e um roubo”, contou um dos estudantes.

Os estudantes garantem que já tentaram de várias maneiras resolver estas questões, inclusive já moveram um processo contra a universidade mas não deu em nada. Por isso, apelam as instituições de direito que os ajudem a solucionar esses problemas porque o que estava ao seu alcance para fazer já tentaram e não resultou.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *