José Mourinho foi despedido do Tottenham e reagiu assim: “Não preciso de descansar”


O técnico português José Mourinho foi demitido do Tottenham nesta segunda-feira (19) após um ano e cinco meses no time. Esta é a primeira vez que Special One sai de um clube sem conquistar algum título. A saída do treinador acontece quase uma semana antes da final da Taça da Liga inglesa, a qual o clube londrino enfrentará o Manchester City, de Pep Guardiola. 

Em nota, o CEO do Tottenham, Daniel Levy, agradece Mou pelos serviços prestados para o clube: “José e sua comissão técnica estiveram connosco durante alguns de nossos momentos mais difíceis como clube. Mourinho é um verdadeiro profissional, que mostrou enorme resiliência durante a pandemia. Pessoalmente, aproveitei muito trabalhar com ele, apesar das coisas não terem saído como ambos imaginavam. Ele sempre será bem-vindo aqui, e agradecemos a ele e sua comissão técnica por suas contribuições”.

Publicidade

Mourinho, na actual temporada, foi eliminado pelo Everton, precocemente, na Taça da Inglaterra, e também pelo modesto Dínamo de Zagreb, da Croácia, na Liga Europa. A cereja do bolo foi o empate em 2×2 contra o mesmo Everton, na última sexta. Com o resultado, o time londrino ficou longe da zona de classificação da próxima Liga dos Campeões.

A série de resultados negativos se juntou a problemas com jogadores importantes do elenco, como Dele Alli e Gareth Bale. Os dois jogadores ficaram mais no banco do que no time titular nesta temporada.
José Mourinho deixa o Tottenham após 86 jogos. Nesse período foram 44 vitórias, 19 empates e 23 derrotas.

Após o seu despedimento, Mourinho não escapou à curiosidade dos jornalistas. A casa do agora antigo treinador dos spurs foi ‘invadida’, esta segunda-feira, pelos diversos meios de comunicação social ingleses e Mourinho acabou por tecer breves declarações à Sky Sports.

Tu conheces-me. Sabes que não vou dizer nada”, começou por dizer Mourinho ao jornalista. Questionado se iria aproveitar para descansar e recarregar energias. O treinador português depressa disse que não.

“Não preciso de descansar nem de recarregar energias. Estou sempre presente no futebol”.

Segundo a imprensa inglesa, os principais nomes para assumir o cargo são o alemão Hansi Flick, atualmente no Bayern de Munique, e o italiano Massimiliano Allegri, ex Juventus e atualmente sem clube.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *