Estudantes angolanos finalistas na Rússia clamam por ajuda para regressar ao país


Mais de 100 estudantes angolanos bolseiros finalistas de diversas áreas de formação, residentes na Rússia, clamam por socorro para regressar ao país, alegando terem sido abandonados pelo Instituto Nacional de Gestão de Bolsas  (INAGBE). 

Preocupados com a situação que vivem, sem saber como se manterão em território estrangeiro sem o apoio do governo angolano, os 105 estudantes finalistas em diversos pontos da federação da Rússia clamam por socorro para voltarem ao país, uma vez que terminaram a formação no mês de Junho, e foram expulsos dos edifícios das universidades, por não pertencem mais a mesma, e têm até o final de Agosto, para deixar o país.

Publicidade

Formados nas áreas de Engenharias e Agroengenharia, Medicina, Agronomia, Telecomunicações, Geologia, Automação, Arquitetura e Redes, Radiotécnica e Economia, os estudantes angolanos espalhados nas cidades de Moscovo, Samara, Tambov, Krasnodar, Belgorod, Petersburg, Novgorod, Rostov e Vladmir, actualmente não conseguem manter-se, pois, com o alojamento chegam a gastar mais do que era gasto antes de serem expulsos pelas universidades.

De acordo com informações que chegaram a nossa redação, o regulamento actualizado no dia 4 de Março de 2020, o estudante após terminar tem até 2 meses para ficar no país de formação, e os 105 bolseiros angolanos terminaram em Junho o que lhe permite ficarem na Rússia até o final de Agosto.

“Nós terminamos em Junho, ficamos Julho, e Agosto está a terminar e o INAGBE em conjunto com os seus representantes aqui na Rússia abandonaram-nos, sim essa é a expressão correta!!! ABANDONO! porque faltam menos de 15 dias para Agosto terminar e até hoje nenhum pronunciamento dos mesmos a dizer quando sairemos daqui”, disse a nossa fonte.

Os estudantes alegam que não sabem como farão para pagar o alongamento, nem como ão de sobreviver se ficarem na Rússia até Setembro, uma vez que já não têm direito a nenhum subsídio, e muitos dentre eles já adquiriram dívidas.

“Hoje são 20 de Agosto imaginem nem que a data de viagem a gente não sabe. Mas temos visto estudantes de outros países como Cuba a chegarem já em Angola. E nós aqui na Rússia nem data sabemos, então nós não temos direito de voltar para casa?? Porquê que o Director do INAGBE não se pronuncia sobre os finalistas da Rússia? Porquê que o Sector de Apoio aos Estudantes não se pronuncie dando-nos a data de viagem? Já não temos como sobreviver aqui até Setembro,” clamam indignados os finalistas.

Os discentes destacam que o INAGBE pagou aos mesmos o subsídio de Julho, que serviu para os alojamentos onde estão actualmente, mas não lhe foi enviado o subsidio de Agosto.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *