Tribunal do Huambo ouve declarantes do caso Yelissa Mendes Leite


A segunda sessão do julgamento do caso “Yelissa Mendes Leite”, assassinada em Agosto de 2019, ficou marcada com a audição dos declarantes arrolados no processo, que envolve o cidadão nacional Rui Filipe de Coelho, ex namorado da vítima.

Entre os declarantes do mediático caso, destaca-se a mãe da vítima, o cidadão nacional identificado nos autos por  Tri-Chu, residente na província de Benguela, para além do segurança da residência do réu.

Publicidade

O Ministério Público acusa Rui Filipe de Coelho, de 29 anos de idade, de ter executado o crime de homicídio qualificado, concorrido de estrangulamento e abuso sexual, de forma premeditada, livre e consciente.

Conforme a acusação, o arguido se aproveitou da proximidade que tinha com a vítima, ex namorado, para além da relação afectiva que mantinham desde a infância, por altura em que frequentavam a mesma escola, para acabar com a vida de Yelissa, tendo cometido tal crime por questões passionais.

Adianta que o arguido cometeu um crime de homicídio qualificado em concurso real com um outro de danos voluntários, tendo atraído a vítima com a conversa de liquidação de dívida acima dos 30 mil Kwanzas e 100 dólares norte-americano.

Em declarações à imprensa, Afonso Simão do Nascimento, advogado dos familiares da vítima, afirmou que, apesar de o acusado optar pela postura de negação dos factos, um procedimento normal em sessões de julgamento, as provas produzidas, até ao momento, correspondem com as da acusação e da pronúncia. Já a defesa do réu escusou-se de prestar qualquer declaração.

Yelissa Mendes Leite, de 24 anos, foi assassinada a 31 de Agosto de 2019, filha de missionários brasileiros, era finalista do curso de Literatura Inglesa pelo Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED – Huambo) e professora de inglês.