Nuno Caldas Albino deixa claro que o regresso das emissões dos canais Zap Viva, Record Tv África e Vida Tv não está para breve


As emissões dos canais de televisão Record África, Vida Tv e Zap Viva, suspensos desde o mês de Abril do corrente ano, pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), continuam sem data para o retorno, embora a rede Record e a Zap Viva já tenham dado entrada dos processos para a devida legalização.

Segundo o Secretário de Estado para a Comunicação Social, Nuno Caldas Albino, mencionado pelo Novo Jornal, o Ministério suspendeu esses canais por constatar a falta de obediência as normas da Lei de Imprensa e de Televisão. O responsável deixou claro que não será para breve o regresso dos canais de televisão Record África, Zap Viva e Vida Tv aos ecrãs dos angolanos e não precisou uma data para que estes estejam autorizados.

A decisão do Executivo em suspender esses canais televisivos não foi bem acolhida pelo Sindicado dos Jornalistas Angolanos, na altura, o seu secretário geral Teixeira Cândido afirmou tratar-se de uma tentativa de calar e limitar a diversidade informativa no país.

Publicidade

Em comunicado emitido ainda no mês de Abril, o Ministério garantiu que as emissões voltariam quando as televisões regularizassem a situação junto da Direcção Nacional de Informação e Comunicação Institucional. Apesar das direcções dos canais Zap Viva e Record África já terem feito a entrada dos processos para a devida legalização, até agora ainda não foram autorizadas  a retomar as emissões, pois, Nuno Albino afirma não ser um processo imediato.

“Esse não é um processo imediato, a criação de um canal de televisão obedece a um conjunto de regras inclusive a sua aprovação final, a lei angolana estabelece a aprovação em sede do Conselho de Ministros, e esses procedimentos estão a ser feitos para que depois as emissões possam retomar” disse o Secretário de Estado.

Na Record Tv mais de 100 funcionários continuam com os contratos suspensos, a Vida Tv fechou as portas em Julho deixando no desemprego mais de 300 profissionais após a rescisão do contrato com a DSTv, a Zap Viva continua com as emissões, mas somente para clientes com Tv a cabo em Portugal e Moçambique.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *