Mulher decide dar bebé para adopção após descobrir que doador de esperma é mentiroso


Uma mulher japonesa, de 30 anos, está a processar o doador de esperma que a “ajudou” para engravidar por este ter mentido sobre a sua identidade. Ela achava ter encontrado um japonês bem-sucedido, mas afinal o dador era chinês, casado e não tinha frequentado o ensino superior.

A japonesa já tinha um filho, no entanto, o actual marido possuía uma doença hereditária que poderia ser passada para os bebés. Por isso, a mulher decidiu conceber através de um dador, segundo relata o jornal New York Post.

Como a indústria de doação de esperma do Japão não é regulamentada, a mulher engravidou do dador de esperma da forma tradicional.

Para encontrar o homem certo, a mulher recorreu às redes sociais, ao encontrar um homem que parecia ser um japonês bem-sucedido com educação na Universidade de Kyoto decidiu continuar com o processo, teve relações sexuais com o mesmo 10 vezes até engravidar.

Depois de ter o bebé, a mulher deu-o para adopção ao descobrir que o ‘japonês bem-sucedido’ era, afinal, um homem chinês, casado e sem ter frequentado o ensino superior.

Agora, a japonesa pede 330 milhões de ienes (aproximadamente 2,52 milhões de euros) pela mentira de que foi alvo e pelo trauma que lhe provocou ao ter de abandonar o bebé. A mulher, cujo nome não foi divulgado, relatou que a situação lhe causou sofrimento físico e emocional, em parte devido à sua decisão de desistir da criança.