Estado disponibiliza 12 mil milhões de kuanzas para os manuais escolares


O ano lectivo 2021/2022 esta prestes a começar e o Ministério da Educação garante que todas as condições estão a ser criadas para que o arranque aconteça sem sobressaltos. As aulas iniciam a 1 de Setembro e estão  disponíveis 500 mil vagas para todos os subsistemas de ensino.

A ministra da Educação, Luísa Grilo, informou, nesta quinta-feira, 19 de Agosto, em Luanda, que os novos manuais escolares, da iniciação à sexta classe, representam um investimento do Estado de mais de 12 mil milhões de kwanzas.

Publicidade

Luísa Grilo, que falava à saída da reunião da Comissão para a Política Social do Conselho de Ministros, avisou que os livros, que serão distribuídos gratuitamente, estão codificados e os eventuais casos de desvio para o mercado negro serão detectados. Disse haver um acordo entre o Ministério da Educação, editoras e gráficas para a produção dos livros, está a trabalhar-se, também, com a Administração Geral Tributária (AGT) para combater a contrafacção, o trabalho tem em vista o controlo das entradas, sobretudo a partir do exterior.

A governante reiterou que o ano lectivo 2021/2022 abre oficialmente a 31 deste mês, na província do Cuando Cubango, e as aulas iniciam a 1 de Setembro. Luísa Grilo informou que estão disponíveis 500 mil vagas para todos os subsistemas de ensino. “Temos consciência que não é, ainda, o número de vagas ideal, porque as nossas taxas de natalidade são tão altas que, mesmo com um ritmo tão alto de construção de escolas, não conseguimos dar resposta”, disse, anunciando a contratação de 7.500 professores para o ano lectivo 2021/2022.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *