Quénia ultrapassa Angola e torna-se a terceira maior economia da África subsaariana


A economia do Quénia ultrapassou a de Angola e tornou-se, no final do ano passado, a terceira maior economia da África subsaariana, de acordo com os dados do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgou recentemente um relatório sobre o posicionamento das economias africanas, na qual Angola caio de posição e foi ultrapassada pelo Quénia, que agora ocupa a terceira posição do Raking na Africa subsariana, perfila atrás da Nigéria e da África do Sul.

Publicidade

O Produto Interno Bruto do Quénia alcançou, no ano passado, a marca dos 100 mil milhões de dólares, ao passo que Angola, que regista crescimentos negativos todos os anos, desceu para cerca de 90 mil milhões de dólares, de acordo com os dados do FMI citados pela agência de informação financeira Bloomberg.

O FMI realça ainda o facto de Angola estar em permanente recessão desde 2016, provocada pela queda da produção de petróleo e desvalorização do kwanza, a rondar os 30% no ano passado, fruto da reforma do mercado cambial iniciada no ano anterior, enquanto que, o xelim (moeda queniana) tem se mantido estável.

A pandemia da COVID-19 e as restrições para limitar a disseminação, provavelmente deverão contrair 1,4% do produto interno bruto de Angola em 2020, enquanto a do Quénia deverá crescer 1%, de acordo com a instituição de Brettowoods.

 

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *