Seis anos depois, Coréon Dú volta a falar da censura à novela “Jikulumessu”: “Fiquei confuso como as pessoas criticaram pelo facto de ter gays”


Passados cerca de seis anos da interrupção e exibição da telenovela “Jikulumessu”, por causa do primeiro beijo gay da história da Televisão Pública de Angola (TPA), o cantor e empresário, Coréon Dú, volta a falar sobre o tema e demonstra sua indignação e admiração sobre o facto, uma vez que segundo o mesmo, naquela altura, o assunto sobre homossexualidade já não era “tabu” na sociedade angolana.

Questionado sobre o assunto em um directo feito recentemente no seu perfil do Instagram, o responsável pelo projecto Semba Comunicação, destacou que na época, o assunto sobre os gays em Angola já não era “tabu”, mas ainda assim foram obrigados a retirar a novela do ar, com a desculpa de que haviam problemas técnicos, quando na realidade o que estava por trás das interrupções era a cena do beijo entre os personagens da trama.

Publicidade

O empresário também destacou que, o que mais o indignou e o deixa sem perceber as coisas, foi a reação do público com relação aquele episódio, tanto que tiveram que editar a produção, retirando as cenas  românticas dos personagens em questão. Mas foi o mesmo público que se entristeceu porque os personagens gays não tiveram final feliz.

“Editamos as cenas, retirando as cenas românticas… fiquei confuso como as pessoas criticaram pelo facto de ter gays, mas ficaram tristes porque os personagens gays não tiveram final feliz, e a novela voltou a pedido do mesmo público”, frisou.

Em resposta a questão de um internauta, Coréon Dú disse que sem patrocínio e com “boicotes” é complicado fazer a produção de uma série que nem a “Malhação”, saga produzida pela TV Globo do Brasil.

Durante a conversa, Coréon Dú recordou ainda que não se tratava da primeira telenovela angolana que tinha um personagem gay, sendo que em 2005 o actor Kitengo Kunga participou da novela “Sede de Viver”, na qual interpretou o papel de um homossexual que trabalha no bar de uma escola.

Recorde-se que na altura, a Semba Comunicação viu-se obrigada a emitir um pedido de desculpas depois de toda polémica causada por causa da cena do beijo entre dois personagens masculinos, interpretados por Pedro Hossi e Lialzio Almeida, que causou grande repercussão na imprensa e nas redes sociais.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *