Gilberto Amaral brilha em Dakar ao lado de Drogba, Eto’o e outras lendas de África


1.1k partilhas

A antiga estrela do futebol angolano e dos egípcios do Al Ahly, Gilberto Amaral, actual director para o futebol do FC Bravos do Maquis, foi convidado pela Confederação Africana de Futebol (CAF), para um amistoso entre as lendas do continente e Senegal 2002, no Estádio Leopold Sedar Senghor, na cidade de Dakar, em memória do falecido avançado senegalês, Jules Bocandé.

Gilberto Amaral brilha em Dakar ao lado de Drogba, Eto’o e outras lendas de África

iPixel – Normal
A CAF, resolveu organizar uma partida para a história. Jogos de veteranos não são incomuns, ainda mais nesta época do ano. Porém, não com o simbolismo do embate que ocorreu em Dakar. A selecção senegalesa de 2002, que alcançou as quartas de final da Copa do Mundo, se reuniu e entrou em campo. Encarou um time de lendas convidadas pelo orgão que tutela o futebol africano. Onde fazia parte os históricos jogadores de África, em destaque, Gilberto Amaral, Didier Drogba, Samuel Eto’o, Essien, George Weah entre outros.
As lendas foram os vencedores da partida festiva, com o placar final de 3 a 2 sobre os Leões de Teranga.
A linha de frente titular tinha Eto’o, Drogba e Kanu, muito bem municiados por Amunike e Aboutrika. Um pouco mais atrás, Essien sustentava o meio. As linhas laterais estiveram sob controle do angolano Gilberto, Mark Fish, Naybet e o Adjovi-Boco. Já no golo, o mítico Joseph Antoine Bell. E a qualidade abundava também no banco de reservas, a começar pelo presidente George Weah. Ikpeba, Geremi, Mboma, Hadji, Nonda e até mesmo o convidado Malouda recheavam as opções.
Gilberto Amaral brilha em Dakar ao lado de Drogba, Eto’o e outras lendas de África
Apesar de todo o peso dos nomes em campo, o jogo na noite desta segunda-feira, 07 de Janeiro, não conseguiu encher as arquibancadas em Dakar. As lendas abriram o placar com um belo chute colocado de Michael Essien.
Na volta do intervalo, Senegal empatou com Salif Diao, aproveitando a falha do goleiro marfinense Alain Gouaméné. Depois, os Leões de Teranga ainda viraram, em boa jogada de Diouf para Mamadou Diallo arrematar. Só que as lendas frustrariam o time da casa com uma nova virada. Essien guardou mais um, desta vez cobrando pênalti.
Por fim, em uma assistência de Eto’o, Drogba decretou a vitória dos convidados. Combinação emblemática para fechar a festa.
Gilberto Amaral brilha em Dakar ao lado de Drogba, Eto’o e outras lendas de África
Por: Benedito Lurdes

Gostou? Partilhe com os teus amigos!

1.1k partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *