Falta de ar condicionado no pavilhão da FILDA suscita críticas de visitantes e expositores


O pavilhão da trigésima sexta edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA), na Zona Económica Especial Luanda-Bengo, está sem ar condicionado, o que está a criar transtornos e insatisfação nos vários expositores e visitantes. Algumas empresas estão a usar como alternativas ventiladores nos seus stands, pois o espaço está demasiado quente.

Apesar do clima quente, expositores e visitantes não arredam os pés do certame que vai até ao dia 4 de Dezembro. No exterior da FILDA centenas de jovens espreitam para tentar uma oportunidade de emprego nas empresas que participam no evento.

Publicidade

Um empresário português que está a participa da feira, que preferiu não ser identificado, lamentou que o pavilhão esteja com altas temperaturas, situação que, segundo ele, deveria ser acautelada pela organização.

“Lamento o facto. Sei que a FILDA é o maior evento comercial de dimensão internacional em Angola, e a situação da climatização do espaço devia ser acautelada pela organização do certame, visto que Luanda é uma cidade muito quente” , disse o empresário que participa pela primeira vez do evento.

Por sua vez, Gabriela Cardoso, expositora da empresa JS Comercial, não desgrudava do pequeno ventilador que  encontrou no seu stand. A portuguesa lamentou que o clima esteja demasiado quente mas ainda assim espera conseguir vender os seus produtos. A profissional diz ser a primeira vez que a JS comercial participa da FILDA e quer encontrar boas parcerias.

Na praça da alimentação o cenário não é diferente, vários clientes reclamam da alta temperatura que se verifica no local. Apesar de ser um espaço vasto, o clima parece estar a criar desconforto a quem para lá se desloca.

Sobre essa questão,  a imprensa tentou ouvir as explicações da empresa organizadora da feira, a Arena Eventos, mas o presidente do Conselho de Administração, Bruno Albernaz, que fazia as honras da casa a diversos membros do aparelho do Estado, não se econtrava disponível no momento.

A FILDA junta anualmente, e há mais de 30 anos, empreendedores nacionais e internacionais dos variados continentes para expor produtos e serviços, assim como estabelecer parceiras.

Estão presentes na 36.a edição da FILDA 90 % de empresas nacionais e 10% de empresas internacionais. O preço dos bilhetes de acesso está fixado em 2.000 kwanzas. Portugal e Itália são os únicos países que participam de forma oficial da feira.

De recordar que a 36ª edição da FILDA deveria ter-se realizado em 2020, mas acabou por ser cancelada devido à pandemia da Covid-19.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *