Jovens líderes africanos refletem dia internacional para erradicação da pobreza


Vários jovens líderes africanos reuniram-se neste domingo, 17 de Outubro, na Floresta da Ilha do Cabo, mais conhecida por ‘Ilha de Luanda’, para uma roda de conversa sob o lema “Agir juntos para resiliência ambiental”, em alusão ao Dia Internacional da erradicação da pobreza.

Com objectivo de engajar os membros da sociedade académica e civil, sobre a necessidade urgente de praticar o combate sobre o impacto negativo das alterações climáticas, os jovens reunirão e abordaram sobre diversos assuntos relacionados a situação ambiental e a fome no país.

Publicidade

Angola, tal como o resto do mundo, tem convivido com as consequências severas das alterações climáticas, à quase dez anos, onde a região sul tem sido a mais afectada, contribuindo para a redução da produção alimentar nacional, e consequentemente no aumento da pobreza, sobretudo em zonas onde a agricultura e a pecuária são os únicos meios de subsistência das famílias.

“Abordamos o impacto das alterações climáticas no processo de erradicação da pobreza e produção alimentar, analisamos a actual situação dos fenómenos sociais, fome e pobreza em Angola para engajar a sociedade angolana com acções concretas para a redução dos impactos negativos das alterações climáticas”, disse Luyana Canza, Coordenadora do núcleo do comitê YALI Angola.

O encontro encorajou os jovens a terem uma melhor compreensão sobre a relação existente entre a produção alimentar, o desperdício de alimentos, o índice de pobreza, e sensibilizou-os para as iniciativas de empreendedorismo verde e serviço comunitário com vista a protecção alimentar e meio ambiente.

Da roda de conversa, surgiram várias recomendações para a sociedade civil e para o estado, nomeadamente a consciencialização do impacto negativo das alterações climáticas no desenvolvimento sustentável do país, o suporte e promoção de iniciativas que visam garantir a preservação do meio ambiente, bem como contribuir para a redução da pobreza e combate a fome.

Erradicar a pobreza em todas as suas formas, e em todos os lugares, cessar a fome, alcançar a segurança alimentar, de nutrição e promover a agricultura sustentável, assegurando padrões de produção e de consumo sustentado e adoptar medidas urgentes para combater a mudança do clima e seus impactos, são objectivos da agenda 20 à 30, e que constituíram fundamento para a roda da conversa, realizado pelo YALI Angola, Banco Mundial em Angola, Mindset, Juventude Ecológica de Angola e Fórum das Mulheres Jornalistas para a Igualdade do Gênero.