Carlota’s Club estreia com casa cheia e muitos aplausos


Para a estreia da peça Carlota’s Claub, a Buco produções trouxe como novidade a participação de Anabela Aya. O evento decorreu neste sábado 30 de Outubro, no Royal Plaza Hotel, em Talatona, Luanda.

Carlota´s Club retrata a história de três casais que vêem-se envolvidos em crimes, intrigas e fofocas. A peça foi baseada em um dos contos do livro do escritor F.Tchikondo, “O semeador de Pedrinhas e Outros Contos”.

Publicidade

Apesar de alguns contratempos, a CEO da Buco Produções, Sophia Buco faz um balanço positivo do espectáculo. A actriz frisou que várias vezes viram-se obrigados a adiar a data da estreia, mas ainda assim tudo correu bem.

“O balanço é positivo, foi realmente uma produção muito complicada para mim, super difícil, essa é a primeira produção que não entro como actriz simplesmente como produtora, tivemos que cancelar muitas vezes a estreia, estive doente, mas a equipa esteve a trabalhar, então foi tudo aos corre corre, mas correu bem, agradecer a minha equipa, ao autor da obra ‘Semeador de pedrinhas e outros contos’ porque Carlota’s Club é um dos contos deste livro do autor F. Tchikondo que é o pseudónimo de Francisco Queirós, também agradecer o Flávio Ferrão que fez adaptação, ao Joel Mulemba que fez a direção deste espectáculo, realmente é para ver que cá em Angola temos gente talentosa e o que nos falta é oportunidade. Estou satisfeita pelo que fizemos hoje”, rematou a actriz.

Para Anabela Aya que apresentou-se como participação especial do espectáculo, foi muito bom partilhar o palco com outros artistas e relembrar os seus tempos de palco enquanto actriz. A artista sublinhou que além de cantora, já representa há 20 anos, e reforçou que antes das pessoas a  conhecerem como cantora já era actriz do Elinga Teatro.

“Receber o convite foi muito bom, fez-me relembrar um bocadinho aquilo que eu gosto de fazer enquanto actriz e foi bom partilhar o palco. Sempre que estou em palco estou a representar seja em teatro como na música, a arte se complementa. Quando se convida alguém para fazer parte de uma peça que inclui música é sempre uma mais valia. Há tudo e há nada, porque não existe nada de novo excepto aquilo que se esqueceu, é uma obra muito forte, fortíssima, porque consegue-se perceber o quão doente a nossa sociedade está e dizer que há também pessoas de muito valor, a que se perceber os fenómenos e ter atenção a isso”, disse.

Já Elsa Quintas, que faz parte da peça interpretando dona Nduya, uma mulher extremamente fofoqueira que nada lhe passa, declarou que sente-se lisonjeada em participar da obra, pois aprendeu bastante com o seu personagem por ser casada com um homem descendente de japoneses que fala várias línguas.

“Sinto-me lisonjeada porque tenho recebido vários convites para participar em projectos e a Buco Produções é um dos meus primeiros projectos a participar, participei da peça “Esquadrão Kamy”, e agora nessa peça que é o Carlota’s Club, é uma honra para mim e tem sido um aprendizado. Um dos pontos positivos da minha personagem é que eu contraí matrimónio com alguém poliglota e isso fez com que aprendesse alguma coisa”, frisou.

Questionada sobre a razão de terem trocado o nome da peça, uma vez que no início da divulgação da obra tinha como título “Lolita Quebra Pilas”, Sophia Buco respondeu “Trocamos o nome pelo tabu, e devido ao nosso conservadorismo é que as pessoas ficam sem entender qual é a ideia da peça, o nome da personagem é “Lolita Quebra Pilas” optamos por trocar para Carlota’s Club que assim é melhor”, justificou.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *