Angolano Emanuel Silva de 31 anos, é o único Neurocirurgião na Huíla


Com quase três milhões de habitantes, a província da Huíla conta apenas com um médico neurocirurgião em funções há um ano e quatro meses no Hospital Central do Lubango “Dr. Agostinho Neto”. Trata-se do jovem Emanuel Silva, de 31 anos, natural de Luanda, o único na Huíla e o 13º especialista no país.

Formado em Cuba, no instituto de Neurologia e Neurocirurgia de Havana, Emanuel Silva, segundo a Angop, atende para além de pacientes da Huíla,  também casos provenientes das províncias do Namibe, Cuando Cubango e do Cunene, com um registo 30 a 35 cirurgias/mês.

Publicidade

A Organização Mundial da Saúde recomenda 180 médicos por cada cem mil habitantes.

Emanuel disse que ser o único médico na sua área constitui uma responsabilidade por receber frequentemente pacientes que precisam de atenção neurocirúrgica, a qualquer horário, pelo que deve estar pronto para dar resposta.

“É gratificante quando podemos e conseguimos ajudar, por um lado, mas, por outro,  é esgotante, pois a neurocirurgia é uma especialidade de equipa e precisamos de mais colegas”, expressou em declarações a Angop.

Referiu existir uma grande procura do serviço, indicando o traumatismo crânio-encefalico, raquimedulares, com espinha bífida e hidrocefalia, as situações mais frequentes.

Apesar de sozinho, o médico diz que a avaliação que faz é positiva, pois está a ajudar a reduzir a taxa de mortalidade nos pacientes com traumatismo, para além do seguimento pós-cirurgia que é feito quinzenal a mensalmente.

Salientou que neurocirurgia é uma especialidade que requer recursos e tecnologia de ponta e os equipamentos são caros, lamentando o facto do hospital não possuir ainda meios para realizar intervenções mais complexas, como tumores de localização profunda, de base crânio,  da coluna vertebral, traumatismo cervical, entre outros.

“Estamos a trabalhar com os mínimos recursos disponíveis, o que não tem sido fácil, mas damos sempre uma resposta positiva, de acordo com os meios ao nosso alcance  para que os pacientes tenham uma atenção humanizada e de maior qualidade”, continuou.

Fez saber que tem desenvolvido em diversas plataformas digitais o seu trabalho, para dar a conhecer a população mais detalhes sobre a neurocirurgia.

O hospital central do Lubango tem a categoria de regional e conta com uma capacidade de 520 camas, considerado o maior da região sul do país.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *