Canal Record TV Africa mostra-se surpreendido com a suspensão do MINTTICS


A Record TV Africa foi o primeiro a reagir sobre a suspensão das suas actividades como canal de televisão em Angola anunciada pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social nesta segunda-feira, afirmando que foi pega de surpresa com o anuncio do orgão do Governo.

Em uma nota de imprensa em que o AngoRussia teve acesso, a direcção do canal Record TV Africa mostrou-se surpreendida com o comunicado da Direcção Nacional de Informação e Comunicação do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (“MINTTICS”), nos termos do qual foi determinada a suspensão imediata, sem audiência prévia, de toda a actividade da Record TV Africa em Angola, com efeitos a partir do dia 21 de Abril, por alegadas inconformidades legais.

O canal que exerce função em Angola desde 2005, e conta actualmente com 73 colaboradores directos e indiretos, aproveitou na nota para acalmar os seus parceiros e o público em geral, afirmando que irá adoptar medidas legais de respostas cabíveis contra o referido ato.

“A Record TV Africa, pauta e sempre pautou pela legalidade nos mais de 15 anos presentes em Angola e em todo continente Africano, e irá juntos aos órgãos de tutela buscar o esclarecimentos referente as supostas irregularidades alegadas”, pode ler no documento.

Recorde-se que no final da tarde desta segunda-feira (19) de Abril, o MINTTICS, enquanto Departamento Ministerial responsável pela elaboração e execução da política do sector surpreendeu a todos ao divulgar uma nota de imprensa que indicava a suspensão até à sua regularização junto da Direcção Nacional de Informação e Comunicação Institucional, o exercício da actividade de televisão das empresas Rede Record de Televisão Angola Limitada/ Record TV África e dos jornalistas estrangeiros a elas vinculados; a veiculação dos canais ZAP VIVA e VIDA TV; a suspensão dos registos provisórios dos jornais, revistas, páginas web (site) de notícias e estações de rádio sem actividade efectiva nos últimos dois anos.

PUB

Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *