Karina Barbosa responde fãs de Gerilson Insrael que contestaram os prémios do Moda Luanda 2022: -“Até para criticar é preciso ter coerência e bom senso”


Após os fãs de Gerilson Insrael mostrarem-se indignados pelo facto do mesmo não ter levado o prémio de “Melhor música romântica do ano” com a música “Minha vida” no Moda Luanda, a CEO da Step Model, Karina Barbosa, saiu em defesa da organização do evento.

Por meio do seu perfil da rede social Instagram, o músico Gerilson Insrael decidiu partilhar no último domingo (26), alguns prints das mensagens que recebeu dos fãs que se mostraram indignados por este não ter ganho o prémio acima referido, afirmando que a organização do evento teria preferências e que nos últimos tempos tem premiado as mesmas pessoas. Na ocasião o artista limitou-se a pedir desculpas aos fãs e deixou um texto reflexivo para acalmar os ânimos dos seus admiradores.

Ao se aperceber de tais afirmações, Karina Barbosa, fez questão de deixar o seu parecer e sair em defesa da organização da qual faz parte, através de um comentário feito na publicação do AngoRussia sobre o assunto. A empresária questionou se o facto do artista ter ganho no mês passado os Globos de Ouro, um evento realizado pela mesma equipa, e o prémio de “Melhor Videoclipe do Ano” da 25.ª edição do Moda Luanda 2022, também teria sido por amizade ou conveniência.

“Será que o Gerilson Insrael quando venceu o Globo de Ouro Angola no mês passado e o Troféu Moda Luanda para ‘Melhor Videoclipe do Ano’ este sábado, foi porque é meu/nosso amiguinho? Será que batotamos nas categorias em que ele venceu? Até para criticar é preciso ter coerência e bom senso”, questionou a empresária.

Karina repudiou tal comportamento, e frisou que é crucial respeitar o trabalho de outrem, pois segundo a empresária “os fãs dos outros artistas também estão empenhados em vê-los ganhar”.

“E acima de tudo é importante respeitar o trabalho, os resultados e os fãs dos outros artistas que também gostam e que votam nos seus favoritos. Ou será que a Anna Joyce fez dezenas e dezenas de shows em Angola no ano passado, e esgotou o Coliseu dos Recreios em Lisboa há 3 dias porque é minha amiga? Terei sido eu a comprar todos os bilhetes? Ah! E fui eu e os meus clones que lotamos o espaço e cantamos as músicas todas, certo? Bem menos”, concluiu a empresária.