Actor Wime Bráulio garante não existir teatro de Elite em Angola


Numa altura em que as produções de teatro em Angola, têm crescido consideravelmente, e o público tem buscado outras propostas teatrais, o eterno “Kizua” de “Conversas no Quintal”,  garante não existir teatro elitista, e sim peças de  referências.

“O teatro é para todos. Não há teatro de elite no país. Se tivéssemos estruturas diferenciadas talvez teríamos alguma elite, mas somos nós por nós, existem sim aqueles que estão a fazer diferente como o caso da Didacascalhas, que estão a renovar algumas percepções tradicionais do teatro, descobrindo novos actores, novo público e novas formas de se apresentar”, começou por dizer o actor.

Wime, manifestou ainda o desejo de transformar o teatro em uma grande indústria, colocando-o ao patamar das outras artes.

Publicidade

“As grandes produções de teatro de certa forma acabam tendo uma maior visibilidade do que os grupos, pós a forma de comunicar e de impactar o público é diferente, apostando fortemente naquilo que o público quer e espera”, disse.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *