Satélite Angosat-1: mais morto do que vivo


734 partilhas

Telecomunicação com aquele que haveria de ser o primeiro satélite angolano em orbita continua perdida, alerta imprensa russa. 

Confirmando as suspeitas de alguns meses quando foi lançada, a empresa espacial russa Roskomos continua sem comunicação do Angosat-1. Uma fonte ligada a empresa espacial revelou que “depois de muitas tentativas para se estabelecer comunicação e tomar o controle do satélite angolano, que foi feito em abril, especialistas chegaram a conclusão da falta de capacidade de resposta ou trabalho do equipamento”

Publicidade

Ao mesmo tempo, a mesma fonte disse que “até agora, a falta de inoperacionalidade do satélite continua a ser estudada por uma comissão interna da RKK Energia. Nenhuma comissão de investigação de avaria foi criada até agora como normalmente é de costume neste tipo de situação”.

As autoridades angolanas e russas começaram no passado mês de fevereiro as negociações para a criação de um novo satélite, segundo adianta a imprensa da Federação Russa.O primeiro satélite angolano, o Angosat, um investimento do Estado angolano de 320 milhões de dólares.

“No final de Fevereiro veio para a Russia, saindo de Angola, uma comissão de negociação para começar a criação do Angosat-2. Até agora, as duas partes continua a negociar a criação do novo satélite em troca do perdido a custo zero, por conta do seguro avaliado em mais de 121 milhões de dólares – valor assumido em partes iguais pelas empresas SOGAZ e VTB – montante suficiente para garantir a sua construção sem nenhum rombo nas contas da RSC Energia”.

Embora os 121 milhões de dólares sejam quase metade dos 320 milhões investidos por Angola no AngoSat-1, a verba deverá ser suficiente para garantir o AngoSat-2, calcula a imprensa russa, tendo em conta que as despesas com as infra-estruturas já foram realizadas.

Recentemente o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa, Serguey Lavrov garantiu aquando da sua visita a Angola, em Março do ano em curso, em Luanda,  que o primeiro satélite angolano denominado Angosat 1, produzido e lançado para o espaço por uma empresa daquele país, continuava em órbita  e deveria entrar em serviço neste mês de Abril.

Vale recordar, que o primeiro satélite angolano “Angosat-1” foi colocado em órbita a 26 de Dezembro passado no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão e rapidamente ficou envolto em polémica devido a um conjunto de avarias.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

734 partilhas