Qual rede social os angolanos preferem: Facebook, Instagram ou Twitter?


O Facebook, Instagram e o Twitter dominam a “cena” quando o assunto é redes sociais mais usadas em Angola e no mundo. As três facilitam em muitos sentidos o dia a dia de quem cria conteúdo, acompanha a dinámica de vários assuntos sociais e até mesmo de líderes de opinião.

Reunimos neste artigo as referidas plataformas  para tentar compreender dentre elas qual é a rede de eleição dos angolanos que assiduamente buscam por informações, opiniões, notícias e entretenimento.

Publicidade

De acordo com pesquisas, o Instagram é a rede social que mais cresce no mundo, e conta actualmente com mais de 500 milhões de usuários. Em termos de fotos tem em média 1,5 bilhão de curtidas por dia, além de ser 15 vezes mais interativa do que o Facebook e contar com o perfil de mais de 1.400 grandes marcas. As pesquisas indicam ainda uma grande migração de usuários do Facebook para o Instagram, contudo, é necessário ter em mente que talvez a saída não seja migrar de mídia, mas sim entender a estratégia e a finalidade de cada plataforma, já que cada uma conta com particularidades.

O formato de visualizar os conteúdos no Facebook é diferente do Instagram. Nesta plataforma, na maioria das vezes, os textos apresentam uma finalidade de reflexão, onde se  faz-se publicações mais detalhadas, em que o destaque principal muitas vezas não é a  imagem, mas sim o conteúdo textual. É uma plataforma que facilita partilhar conteúdos e interagir sem muitos custos de dados móveis.

Um dos usos mais comuns para quem não gosta de partilhar aspectos privados da sua vida, é o Twitter quase como que um agregador de feeds, ou seja, onde os utilizadores seguem personalidas importantes e ficam a par das últimas notícias em “tempo real”, de assuntos de grandes decisões pricipalmente a nível internacional.

De acordo as pesquisas realizadas pela nossa equipa, além das atractividades comuns, os angolanos gostam do Facebook para criar e disseminar memes, ao passo que visualizam no Instagram a oportunidade de mostrar o seu dia a dia, lugares que visitam, coisas que compram, e etc. Já o Twitter é tido pelos angolanos como o lugar do desabafo, onde escrevem as suas opiniões mais sinceras sem qualquer temor ou favor.