Quantcast

Mark Zuckerberg garante que os utilizadores não vão gastar tempo em vão no Facebook

0
Divulgação de Serviços (ProCenter)

O empresário e criador da rede social Facebook, Mark Zuckerberg, garantiu nesta quinta-feira (11), por meio da mesma rede que algumas mudanças a serem implementadas poderão garantir que os utilizadores  não se arrependam  de passar mais tempo online, a reforçar que o tempo será bem gasto.

Uma das mudanças, segundo fez saber Mark Zuckerberg, será dar mais credibilidade e importância aos conteúdos partilhados por pessoas e não por empresas, como acontece regularmente, pois, o Facebook foi criado para ajudar as pessoas a ficarem conectadas de modo a garantir com que o fortalecimento das relações melhore cada vez mais.

“Nós construímos o facebook para ajudar as pessoas a ficarem conectadas e nos aproximando com as pessoas que importam para nós. É por isso que sempre temos amigos e família no núcleo da experiência. A pesquisa mostra que o fortalecimento das nossas relações melhora o nosso bem-estar e felicidade. Mas recentemente recebemos feedback da nossa comunidade que o conteúdo público — Publicações de empresas, marcas e meios de comunicação — está a exclusão os momentos pessoais que nos levam a ligar mais uns com os outros.

É fácil entender como viemos aqui. O vídeo e outros conteúdos públicos explodiram no facebook nos últimos anos. Uma vez que há mais conteúdo público do que publicações dos teus amigos e familiares, o saldo do que está no feed de notícias alterou-se da coisa mais importante que o facebook pode fazer — Ajuda-nos a ligar-nos uns aos outros.

Sentimos a responsabilidade de garantir que os nossos serviços não são apenas divertidos, mas também bons para o bem-estar das pessoas. Por isso, estudámos esta tendência cuidadosamente, olhando para a investigação académica e fazendo a nossa própria investigação com os principais especialistas nas universidades. A pesquisa mostra que quando usamos redes sociais para se conectar com pessoas que nos importam, pode ser bom para o nosso bem-estar. Podemos sentir-nos mais conectados e menos solitários, e isso se relaciona com medidas de longo prazo de felicidade e saúde. Por outro lado, ler passivamente artigos ou ver vídeos — Mesmo que sejam divertidos ou informativos — Pode não ser tão bom.

Com base nisto, estamos a fazer uma grande mudança para a forma como construímos o facebook. Estou mudando o objetivo que eu dou às nossas equipes de produtos de se concentrar em ajudá-lo a encontrar conteúdo relevante para ajudá-lo a ter interações sociais mais significativas.

Começámos a fazer mudanças nesta direcção no ano passado, mas vai levar meses para este novo foco fazer o seu caminho através de todos os nossos produtos. As primeiras alterações que vais ver vão estar no feed de notícias, onde podes esperar ver mais dos teus amigos, familiares e grupos.

Ao rolar isto, você vai ver menos conteúdo público como publicações de empresas, marcas e mídia. E o conteúdo público que você vê mais será mantido ao mesmo padrão — deve incentivar interações significativas entre as pessoas.

Por exemplo, há muitas comunidades apertadas em torno de programas de TV e equipes esportivas. Já vimos pessoas interagirem muito mais em vídeos ao vivo do que os normais. Algumas notícias ajudam a iniciar conversas sobre questões importantes. Mas muitas vezes hoje, ver vídeo, ler notícias ou receber uma atualização da página é apenas uma experiência passiva.

Agora, quero ser claro: ao fazer estas mudanças, espero que o tempo que as pessoas gastam no facebook e algumas medidas de envolvimento vão cair. Mas também espero que o tempo que você gasta no facebook seja mais valioso. E se fazemos a coisa certa, creio que será bom para a nossa comunidade e para o nosso negócio a longo prazo.

No seu melhor, o facebook sempre foi sobre conexões pessoais. Ao concentrar-se em aproximar as pessoas — Quer seja com a família e amigos, ou em torno de momentos importantes no mundo — Podemos ajudar a garantir que o facebook é o tempo bem gasto” escreveu Mark Zuckerberg.

Por: Garcia Alberto

 

 

Deixe a sua opinião!

Partilhe.