Huawei inaugura seu maior centro global de transparência de segurança cibernética na China


A fornecedora global de infraestrutura e dispositivos inteligentes de tecnologia da informação e comunicação, Huawei inaugurou nesta quarta-feira, 09 de Junho, o seu maior Centro Global de Transparência de Segurança Cibernética e Proteção de Privacidade, em Dongguan, China.

Em simultâneo com a abertura do novo centro, a Huawei também lançou o seu Product Security Baseline, marcando assim, a primeira vez em que a empresa tornou a sua estrutura de linha de base de segurança de produto e práticas de gestão disponíveis para a indústria como um todo. Tais acções são parte dos esforços mais amplos da empresa a fim de se aproximar ainda mais dos clientes, fornecedores, organizações padrão e outras partes interessadas, para fortalecer a segurança cibernética em todo o sector.

Publicidade

“Queremos convidar todas as partes interessadas, incluindo clientes, reguladores, organizações de padrões, provedores de tecnologia e organizações de teste, a juntarem-se a nós na discussão e no trabalho em linhas de base da segurança cibernética. Juntos, podemos melhorar continuamente a segurança do produto em toda a indústria”, garantiu o Director do Escritório Global de Segurança Cibernética e Proteção de Privacidade da Huawei.

Por outro lado, Ken Hu, presidente rotativo da Huawei, destacou em nota enviada ao AngoRussia, que a segurança cibernética é o mais importante, e que é necessário trabalhar e construir as capacidades colectivas em governança, de modo a passar para o público motivo de confiança no mundo digital, garantido a confiabilidade dos produtos da empresa.

“Como indústria, precisamos de trabalhar juntos, compartilhar as melhores práticas e construir as nossas capacidades colectivas em governança, padrões, tecnologia e verificação. Precisamos de dar ao público em geral e aos reguladores um motivo para confiar na segurança dos produtos e serviços que usam diariamente. Juntos, podemos encontrar o equilíbrio certo entre segurança e desenvolvimento num mundo cada vez mais digital”, frisou.

Ken Hu acrescentou que o risco de segurança cibernética é uma responsabilidade compartilhada que governos, organizações e provedores de tecnologia precisam trabalhar juntos para desenvolver um entendimento unificado dos desafios de segurança cibernética. Pois, este deve ser um esforço internacional, onde os envolvidos definirão metas compartilhadas, alinhando responsabilidades para a construção de um ambiente digital confiável, que atenda aos desafios de hoje e de amanhã.

Fizeram-se presentes no evento, os representantes da GSMA, SUSE, British Standards Institution e reguladores dos Emirados Árabes Unidos e Indonésia, falando na cerimónia de abertura.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *