Final do concurso Unitel Go Challenge 2022 acontece amanhã


No âmbito da promoção do empreendedorismo tecnológico, a Unitel vai realizar amanhã, 30 de Setembro, a final do concurso “Unitel Go Challenge 2022”.

Foto: Reprodução google (Menosfios)

No âmbito da promoção do empreendedorismo tecnológico, a Unitel vai realizar no dia 30 de Setembro, a final do concurso “Unitel GO Challenge 2022” lançado no dia 10 de Março, para todos os empreendedores e desenvolvedores de Angola, assim como para angolanos residentes no exterior.

O UNITEL GO Challenge deu a possibilidade aos concorrentes de apresentarem o seu projecto de forma individual ou em grupo de até cinco elementos, tendo sido, também obrigatória a submissão de um protótipo funcional (ex. Aplicação móvel, Website ou outra tecnologia digital).

Dos mais de 220 projectos submetidos para a avaliação, foram seleccionados dez para a final que terá transmissão em directo no programa “Janela Aberta” da Televisão Pública de Angola, nomeadamente:

1- Kula Kids: assistente digital que permite avaliar e acompanhar o desenvolvimento de crianças na 1.ª infância, oferecendo ainda dicas e conteúdos úteis para pais, educadores e cuidadores;

2- Nawa Tours: dedica-se à distribuição e venda de pacotes de passeios turísticos nacionais (receptivo, passeios de escuna, passeios rodoviários) para individuais, famílias e empresas em geral;

3- Baika: é um aplicativo de reparação de dispositivos móveis, na qual solicita o usuário a reparação do seu dispositivo e em seguida a app alocar o serviço ao técnico mais perto de si sem ter de se deslocar;

4- Arotec: implementa tecnologia e robótica de modo eficaz para melhorar como práticas do CTEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática), por meio de kits educacionais práticos e com cursos online e presencial;

5- Yetu: fintech que permite negociar e investir em criptomoedas de forma rápida e segura usando a moeda local, kwanza;

6- Buka: plataforma que conecta pessoas que precisam aprender com pessoas que gostam de ensinar;

7- Narisrec: cleantech prestadora de serviços de gestão e comercialização de  resíduos electrónicos, onde os clientes podem fazer os pedidos através da Plataforma Digital Integrada utilizando sistema de geolocalização e ecopontos para o descarte ou recolha de forma correcta, com opção de venda/compra de eletrónicos recondicionados e usados e 100% testados, certificados com garantia de uso;

8- EcoJango: empresa de consultoria em gestão e sustentabilidade, especializada em fornecer às organizações, como ferramentas e os conhecimentos especializados de que necessitam para gerir activamente os seus impactos sociais e ambientais, melhorando ao mesmo tempo os resultados de seus processos de acordo com padrões internacionais de sustentabilidade;

9- Panorama: plataforma de Business Intelligence e serviços agregados, que fornecem à pesquisa e empresas, acesso a dados, pesquisas, informação e conhecimento sobre Angola;

10- ClickAgro: E-commerce de venda de produtos agropecuárias. Tem como missão ajudar no escoamento de produtos agropecuários para as superfícies comerciais.

Entre os requisitos de participação, destacaram-se: a permissão de utilização de qualquer programa de desenvolvimento; A submissão de vídeo explicativo de tamanho inferior a 16 MB e com até dois minutos de duração, onde é demonstrado o funcionamento do Negócio Digital; Apresentação de documento com a descrição funcional (PowerPoint ou PDF) baseado no template disponibilizado no site da UNITEL.

Os projectos desenvolvidos foram enviados por e-mail no período de 10 de Março a 15 de Abril de 2022,

A atribuição dos prémios estará classificada nas seguintes categorias: vencedor, menção honrosa, inovação e responsabilidade social (Educação e Saúde).

O vencedor terá direito quatro  milhões de kwanzas, participação on-line no WebSummit 2022, até cinco computadores portáteis, um ano de telecomunicações grátis, divulgação nos canais de comunicação da UNITEL e parceiros e um ano de mentoria com profissionais da UNITEL e parceiros.

O desafio UNITEL GO, é um concurso de negócios digitais e não um concurso de plataformas digitais, comprovado pelo facto de 70% do critério de avaliação estar ligado à gestão empresarial, como a operacionalização do negócio, e à constituição de equipas com viabilidade económica.  O conceito do concurso ronda à volta da premissa de que “qualquer programador pode desenvolver um escritório da frente, mas apenas uma startup robusta pode desenvolver um negócio sustentável”.