‘Zungueira’ morre após ser supostamente lançada de uma viatura em movimento pelos Fiscais


Lizeth Lando como em vida se chamou, vendedora ambulante das ruas do Morro Bento morreu no passado mês de Agosto, após sofrer uma queda aparatosa de uma das viaturas da fiscalização que apreendeu o seu negócio na entrada da estrada 21 de Janeiro, segundo relatos de testemunhas presentes no local, a ‘zungueira’ teria chegado ao hospital com o corpo fracturado e com ferimentos graves na cabeça,  tendo perdido a vida alguns dias depois.

De acordo com relatos de testemunhas, no passado dia 19 de Agosto, a fazerem as suas habituais rondas, os fiscais teriam encontrado Lizeth Lando a comercializar frutas no Morro Bento, confiscaram o negócio, a vendedora teria subido na carrinha na tentativa de recuperar a mercadoria mas teria sido empurrada da viatura pelos fiscais.

Publicidade

Para melhor perceber a história, o AngoRussia contactou a família da malograda, algumas pessoas presentes no local e o administrador do bairro Morro Bento Firmino José.

Segundo informações passada por Henda D Claro, umas testemunhas que tentou socorrer a vendedora no dia da queda, na manhã de 19 de Agosto por volta das 9 horas estacionou a sua viatura na rua do Condomínio Interland onde Lizeth comercializava as frutas, procurou saber o que se passava no local, as pessoas teriam dito que os fiscais atiraram a vendedora do carro ao chão, indignada dirigiu-se à administração do Morro Bento acompanhada de um cidadão que preferiu não se identificar. Postos lá regressaram ao local com o administrador Firminio José.

“Eu não vi os fiscais a empurrarem a sra mas as pessoas alegaram que eles atiraram a sra. enquanto que os Fiscais disseram que ela saltou sozinha do carro, na verdade se saltou, foi como se de um Saco do Lixo se tratasse, porque ela ficou abandonada na via Pública pelos fiscais”, contou Henda D Claro que depois de se deparar com o ocorrido parou para tentar ajudar a comerciante.

“Eu estava vindo a pé quando vi a confusão! Os fiscais não queriam que a senhora subisse na viatura mas ela subiu para saber onde levariam o seu negócio, questionei sobre o que havia acontecido e me disseram que a senhora foi lançada do carro para o chão. Dias depois vi na televisão e voltei ao local, perguntei nas senhoras que lá vendiam e me disseram que Lizeth foi levada de carro-de-mão até ao posto médico aí ao lado por uma colega zungueira. Ainda lembro da matrícula de uma das carrinhas Toyota que esteve naquele dia quando levaram a senhora LD-22-47-AE”, contou o cidadão que não quis ser identificado.

Segundo familiares da vítima, a administração da localidade responsabilizou-se pelo óbito comprou o caixão de 110.000 Akz, pagaram pelo buraco no cemitério e o transporte, deram uma caixa de peixe, saco de fuba, saco de arroz, caixa de sabão, e uma caixa de óleo, o que não é considerado suficiente devido a perda irreparável causada pela morte de Lizeth.

Contactado pelo AngoRussia, o administrador do bairro Morro Bento, Firminio José recusou-se a prestar declaração passando a responsabilidade para o Distrito Urbano da Samba: “O ideal seria contactar o distrito urbano da samba, ela morreu no hospital do Prenda”.

Lando Elizeth Kivakuoko de 37 anos, conhecida por Lizeth morreu no dia 19 de Agosto, foi enterrada no dia 28 do mesmo mês no cemitério do Benfica, deixa marido Muonda Antônio e 7 filhos sendo o mais velho com 19 e o menor com 2 anos.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *