TV Zimbo nega censura e justifica o facto de não falar do ‘caso Edeltrudes Costa’:  “não estava na pauta”


A TV Zimbo tomou conhecimento de algumas notícias nas redes sociais, e nesta segunda-feira (05) de Outubro, pronunciou-se sobre a suposta recusa na adopção e abordagem do ‘caso Edeltrudes Costa’, para a rubrica “Directo ao Ponto”, com o economista Carlos Rosado de Carvalho, desmentindo as presumíveis razões que são apontadas nas informação em circulação, clarificando que o tema não constava na pauta elaborada pela emissora.

Em uma nota de imprensa da emissora enviada ao AngoRussia, a TV Zimbo justifica que a não abordagem de um determinado tema sem prévia elaboração, é um procedimento normal em todas as redacções de órgãos de comunicação social do mundo. Sobre o facto em questão, na quinta-feira (01), o colaborador Carlos Rosado de Carvalho quis com bastante insistência abordar o chamado “caso Edeltrudes Costa”, que não constava da pauta editorial da rubrica “Directo ao Ponto”, aprazado para a semana em vigor, o que não foi possível acatar tal solicitação.

Publicidade

“Os temas, objectos de análise, na rubrica em questão, são responsabilidade da emissora que os comunica ao colaborador para efeitos de pesquisa e produção. No entanto, esse princípio não impede o colaborador propor matérias que considera de interesse público e relevantes para a sua abordagem, cabendo em primeira instância a Direcção de conteúdos informativos da TV Zimbo decidir pela sua aprovação ou não”, diz o documento.

Não tendo sido aprovado o tema, Carlos Rosado de Carvalho teria se recusado abordar outro tema. A emissora disse ter ficado surpresa com o rompimento unilateral de vínculo de mais de 1 ano, feito atráves das redes sociais.

“De forma surpreendente ainda, o colaborador recusou-se a abordar um outro tema e acto contínuo, recorreu as suas páginas nas redes sociais para escrever um texto, fazendo crer que na TV Zimbo se tinha instalado um clima de censura generalizada. No mesmo texto, Carlos Rosado de Carvalho de forma unilateral e sem aviso prévio, resolveu pôr fim a relação contratual que o ligava a TV Zimbo e, em particular a rúbrica Directo ao Ponto”.

“Perante a gravidade de tal afirmação, a Comissão de Gestão da TV Zimbo, solicita tranquilidade ao Sindicato dos Jornalistas e ao público em geral, para que não se tome decisões públicas com bases em informações infundadas e irresponsáveis que circulam nas redes sociais. A TV Zimbo reafirma, perante os telespectadores o seu compromisso de prosseguir o processo de abertura responsável que lhe cabe, mantendo a sua linha editorial mas sem ceder às vozes radicais, às ameaças e à gritaria de quem quer que seja”, lê-se na nota de esclarecimento.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *