Sindicato acusa Presidente Marcelo de Sousa de “desprezo completo” pela Polícia


De acordo com à SIC, o presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia acusou hoje o Presidente da República de “desprezo completo” pelas forças de segurança, na sequência da visita de Marcelo ao bairro da Jamaica, nesta segunda-feira (04) de Fevereiro, sem anúncio prévio, e ter aceite o convite para estar presente na próxima festa da associação de moradores.

Sindicato acusa Presidente Marcelo de Sousa de "desprezo completo" pela Polícia 

Numa publicação feita no Facebook, Paulo Rodrigues diz sentir-se “descriminado” por Marcelo Rebelo de Sousa. O líder sindical revela já ter pedido “várias vezes” a Marcelo que “interviesse para resolver questões da Polícia” e acusa-o de ser “um PR de quase todos os Portugueses”.

“Sinto-me discriminado… Já pedi ao Presidente da República reuniões, já pedi que interviesse para resolver questões da Polícia, já o convidei várias vezes, publicamente, para aparecer um dia, sem avisar, e junto com uma patrulha, fazer um turno de serviço e ir resolver ocorrências, ele nunca aceitou.  Mas foi ao bairro da Jamaica! Não sei porquê, se a ideia era ver edificações degradadas, podia ter ido à Calçada da ajuda em Lisboa ou à Bela Vista do Porto, em matéria de instalações vergonhosas, ganham à Jamaica.

Nada contra ele ir à Jamaica ou onde ele quiser, mas menosprezar quem produz segurança no País e nunca ouvir uma só palavra em favor destes profissionais é sinónimo do desprezo completo que a SEXA PR tem pelos polícias e pela segurança do País.  Um PR de quase todos os Portugueses”, lê-se na publicação.

Sindicato acusa Presidente Marcelo de Sousa de "desprezo completo" pela Polícia Sindicato acusa Presidente Marcelo de Sousa de "desprezo completo" pela Polícia


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. “Sinto-me discriminado… Já pedi ao Presidente da República reuniões, já pedi que interviesse para resolver questões da Polícia, já o convidei várias vezes, publicamente, para aparecer um dia, sem avisar, e junto com uma patrulha, fazer um turno de serviço e ir resolver ocorrências, ele nunca aceitou. Mas foi ao bairro da Jamaica! Não sei porquê, se a ideia era ver edificações degradadas, podia ter ido à Calçada da ajuda em Lisboa ou à Bela Vista do Porto, em matéria de instalações vergonhosas, ganham à Jamaica.

    So isso por si so ja constitui um acto disminatorio.