SIC procura o proprietário da empresa Xtagiarious após apreensão dos imóveis


Através da sua direcção central de combate aos crimes financeiros e fiscais, o Serviço de Investigação Criminal (SIC), efectuou recentemente a apreensão de 16 imóveis no Zango 8.000, Viana, pertencentes ao empresário Edson Caetano de Oliveira, proprietário da empresa Xtagiarious Finance.

Segundo o Novo Jornal, as apreensões foram feitas no final do mês passado depois da emissão de um mandato pela Procuradoria Geral da República (PGR), resultante de várias queixas de cidadãos supostamente burlados pela empresa Xtagiarious Finance.

De acordo com o SIC, sobre o empresário Edson Caetano de Oliveira recaem as acusações da prática dos crimes de usura e associação criminosa, unificado na recepção de centenas de milhões de Kwanzas de diferentes pessoas com promessas de reembolso no período de seis meses. São, pelo menos, 18 processos-crime comprovados pela PGR.

Vale lembrar que em Janeiro último, vários cidadãos lesados apresentaram em grupo, uma queixa-crime ao SIC, em Viana, após a empresa Xtagiarious Finance não cumprir com o reembolso dos valores aos cidadãos, como tinham acordado as partes em Dezembro de 2021.

Segundo os clientes, na altura, o proprietário garantiu na ocasião que iria trabalhar com um mini-autocarro para pagar as dívidas, o que não aconteceu.

A empresa Xtagiarious Finance apresentava-se como uma instituição do ramo financeiro, mas foi dada como ilegal pelo Banco Nacional de Angola. Em comunicado, o BNA fez saber em 2021 que a empresa não estava habilitada a exercer qualquer actividade financeira sujeita à sua supervisão, sobretudo na captação de depósitos e aplicações monetárias, actividades estas reservadas às instituições financeiras bancárias.

Diante da gravidade, de acordo com o SIC, o proprietário da empresa, Edson Caetano de Oliveira, foi constituído arguido por fortes indícios da prática dos crimes de usura e associação criminosa, pelo que diligências prosseguem para a sua localização e detenção, no quadro da responsabilidade criminal.