SIC detém duas mulheres por falsificação de passaporte e comprovativo de teste de Covid-19


O Serviço de Investigação Criminal (SIC), deteve recentemente duas comerciantes de nacionalidade angolana, uma de 37 e outra de 51 anos de idade, por falsificação de passaporte da União Europeia e de comprovativo de teste da Covid-19, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro.

Segundo informou a imprensa, o porta-voz do SIC-Geral, superintendente Manuel Halaiwa, afirma que a detenção ocorreu no momento de embarque de passageiros dos voos EK-794 e SN-3632, das companhias aéreas Emirates  e Bruxelas Airlines, que seguiriam para Dubai e Bélgica, respectivamente.

Publicidade

A mulher com mais de cinco décadas de vida, residente há mais de 15 anos na França, foi detida por apresentar um passaporte falsificado da União Europeia, que pertencia à seu sobrinho adolescente (de 15 anos), com quem pretendia viajar para dar sequência aos estudos no mesmo país.

O superintendente Manuel Halaiwa, disse que foram feitas diligências que resultaram na localização do pai do menor, que confirmou a ligação familiar à senhora, garantindo ter desconhecido o facto de que o documento tenha sido falsificado.

Já a outra de 37 anos, foi detida por ter apresentado dois comprovativos de testes de Covid-19 falsificados, um em seu nome e outro pertencente à sua filha de 15 meses de idade, com quem pretendia viajar. De acordo com o SIC,  a acusada pagou, a um cidadão desconhecido, o valor de 150 mil kwanzas para obtenção dos mesmos.

As duas mulheres comerciantes, detidas por falsificação de documentos, serão apresentadas ao Ministério Público, para responsabilização Criminal.

Por: Anasilda Brancel