Resultado preliminar da autópsia do ex-PR José Eduardo dos Santos aponta morte natural, mas pede mais exames


O resultado preliminar da autópsia feita ao antigo Presidente de Angola José Eduardo dos Santos aponta para uma morte por causas naturais, mas defende a necessidade de mais exames, disse uma fonte judicial à Lusa.

Os resultados preliminares da autópsia feita a José Eduardo dos Santos durante o fim de semana mostram uma “insuficiência cardíaca” e uma grande infeção pulmonar, mas no relatório entregue à família salienta-se que é preciso complementar esta primeira informação com mais exames antes de uma conclusão definitiva, explicou à Lusa uma fonte judicial.

O resultado preliminar afasta, pelo menos para já, possível morte por envenenamento.

José Eduardo dos Santos morreu em 08 de julho, aos 79 anos, numa clínica em Barcelona, Espanha, após semanas de internamento e o Governo angolano decretou sete dias de luto nacional.

Eduardo dos Santos sucedeu a Agostinho Neto como Presidente de Angola, em 1979, e deixou o cargo em 2017, cumprindo uma das mais longas presidências no mundo, pontuada por acusações de corrupção e nepotismo.

Em 2017, renunciou a recandidatar-se e o atual Presidente, João Lourenço, sucedeu-lhe no cargo, tendo sido eleito também pelo Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no Governo desde que o país se tornou independente de Portugal em 1975.

 

AR/Lusa