Reino Unido quer ajudar Angola a diversificar economia e mais abertura no setor financeiro


O vice-ministro britânico para a Commonwealth, África e Médio Oriente, Tobias Ellwood, manifestou ontem, em Luanda, disponibilidade do seu país ajudar Angola a diversificar a economia em áreas como a agricultura, infraestruturas, transportes e educação.

O governante britânico realizou nesta segunda-feira (13), uma visita de algumas horas a Angola para promover oportunidades para o aumento da cooperação económica e comercial com o Governo angolano.

De acordo com Tobias Elwwod, “há grandes oportunidades” de cooperação nas áreas referidas, bem como no setor financeiro, razão por que defende uma maior abertura nessa área.

“Angola neste momento está a olhar para a diversificação, o Reino Unido está preparado para dar apoio a uma série de aspetos em áreas como sejam a agricultura, infraestruturas, educação, transportes e finanças”, disse Tobias Ellwood, no final da audiência com o secretário de Estado do Ministério das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

El Classic

Por sua vez, o governante angolano disse que Angola pode aproveitar o manancial de capacidades da Grã-Bretanha, apontando também os setores do turismo e de conservação da natureza como interesses.

“É uma visita que abre grandes perspetivas e vamos, depois dessa visita, ao nível do nosso Governo analisar em que áreas nós devemos avançar. Não devemos ter a pretensão de fazer tudo ou em todas as áreas, mas escolher aquelas onde a Grã-Bretanha pode ser de facto um parceiro seguro, um parceiro que tem capacidade financeira, que tem capacidade técnica”, frisou.

Num comunicado de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores angolano refere que a visita do governante britânico, visa ainda analisar as repercussões do ‘Brexit’ nas relações bilaterais, bem como avaliar os últimos desenvolvimentos regionais e internacionais de interesse comum, entre outros aspetos.

O programa de visita inscreve ainda audiências com os ministros da Defesa, João Lourenço, da Administração do Território, Bornito de Sousa, das Finanças, Archer Mangueira, e com o ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República, Manuel da Cruz.

Os Governos de Angola e da Grã-Bretanha assinaram em 1986 um Acordo de Cooperação, que foi impulsionado, em 2016, aquando da visita do antecessor de Tobias Elwood no cargo, James Duddrige, com a assinatura de um Memorando de Entendimento sobre Concertação Política e Económica entre os dois países.

Lusa


Gostou? Partilhe com os teus amigos!