Presidente da República, João Lourenço condena discriminação de albinos


O Presidente da República, João Lourenço, condenou este domingo (13) de Junho, data em que se assinala o Dia Mundial de Consciencialização do Albinismo, “energicamente” a discriminação dos albinos e enviou um “abraço de solidariedade “para os angolanos que sofrem “apenas por que nasceram sem a camada protetora da pele”.

Em mensagem postada na sua conta na rede social Twitter, João Lourenço manifestou a sua solidariedade para com todos os angolanos que sofrem apenas por terem nascido albinos.

Publicidade

“Neste dia de luta contra a discriminação aos albinos, o que condenamos energicamente, nosso abraço de solidariedade …”, escreveu o Chefe de Estado.

Segundo o Chefe de Estado, os albinos merecem o carinho da sociedade e de políticas de inclusão e promoção social do Executivo.

Cerca de uma em 18 mil pessoas no mundo tem um tipo de albinismo, uma condição genética caracterizada pela deficiência na produção de melanina, que afeta pessoas de todas as raças, mas é mais frequente e problemático em Africa.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), centenas de pessoas com albinismo, na sua maioria crianças, foram atacadas, mutiladas ou mortas em pelo menos 25 países africanos.

Em Angola não há dados estatísticos sobre pessoas com albinismo.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *