Politico britânico admite ter HIV no Parlamento


O membro do partido Trabalhista Lloyd Russell-Moyle, surpreendeu a todos ao admitir ter HIV durante um debate no parlamente, se tornando assim no primeiro membro do parlamento em 800 anos de história da Casa dos Comuns a fazer tal revelação.

“No próximo ano vou celebrar um aniversário. São dez anos desde que soube que era HIV positivo”, afirmou, em pleno debate de antecipação ao dia mundial do HIV, que se assinala a 1 de dezembro.

Publicidade

Esta é a primeira vez que um membro do parlamento fala neste local sobre a sua relação com esta doença. Uma decisão que confessou, no final, o deixou bastante “nervoso”.

“Sou um político remunerado e um dos meus deveres é mostrar como o intimo se torna político e vice versa. Isto não significa que o público tenha que saber tudo sobre  a minha vida pessoal mas significa que naquilo que podemos ajudar os outros, devemos fazê-lo”, explica.

Lloyd Russell-Moyle recordou o dia em que a doença lhe foi diagnosticada, revelando que pensava que se tratava de uma partida. “Infelizmente não o era”, disse.

“A tua boca fica seca e ficas com aquele sensação de indisposição, que não é indisposição, que te faz querer ver-te livre de tudo o que há dentro de ti, mas na verdade não tens nada dentro de ti porque acabaram de te roubar tudo”, confessa.

O político, que é assumidamente homossexual, contou que tudo aconteceu durante o período em que andava na faculdade e um namorado contraiu-lhe o vírus sem nunca lhe ter contado.

“É claro que me sinto frustrado e que penso no quão estúpido fui. Mas tenho que viver a minha vida sem pensar como seria sem a doença. Mas posso ajudar outros ao alertá-los”, diz o homem de 32 anos.

Antes de Lloyd, apenas um político havia assumido ter o vírus do HIV. Aconteceu em 2005 com Chris Smith, que apenas assumiu a doença depois de ter abandonado a vida política.

AR-Lusa


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *