Polícia descarta qualquer “ato criminoso” na morte de Sindika Dokolo


A polícia do Dubai declarou hoje que não suspeita de qualquer “ato criminoso” na morte do empresário congolês Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos, empresária e filha do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos.

“Não suspeitamos de qualquer ato criminoso na morte do empresário Sindika Dokolo, de 48 anos, que se afogou quando fazia mergulho livre no norte da ilha de Deira”, anunciou a polícia do emirado em comunicado.

Publicidade

As autoridades receberam, a 29 de outubro, “uma chamada de emergência” e equipas de salvamento marítimo foram “imediatamente enviadas”, precisou o general de divisão Khaled Ibrahim al-Mansuri, comandante adjunto de investigação.

Sindika Dokolo praticava uma forma de mergulho, localmente conhecida como ‘al-hivari’, que não utiliza equipamento de respiração e assenta na utilização exclusiva do ar existente nos pulmões.

As declarações de amigos do empresário e o relatório médico-legal permitiram “concluir que não há suspeita de crime nesta morte”, disse o general.

O empresário morreu vítima de um acidente no mar, no Dubai. O também colecionador de arte africana tinha 48 anos, era casado com Isabel dos Santos e ambos tiveram 4 filhos.

Sindika Dokolo era o maior coleccionador de arte africana contemporânea, um gosto que herdou do pai, Augustin Dokolo Sanu, banqueiro falecido em 2001.

 

AR/Lusa


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *