OMS alerta para aumento exponencial de casos com a variantes Delta e Ómicron


As infeções com a variante Ómicron atingiram o  recorde em todo mundo, colocando sob pressão o sistemas de saúde. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, alertou esta quarta-feira para um “tsunami de casos”” de infeção  causada pela covid-19 devido à circulação em simultâneo das variantes Delta e Ómicron, a mais transmissível.

Tedros Adhanom Ghebreyesus fez este alerta durante a videoconferência de imprensa regular sobre a evolução da pandemia da covid-19, transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

Publicidade

Segundo o dirigente da OMS, as infeções com a variante Ómicron atingiram “números recorde”, colocando sob pressão sistemas de saúde mundial.

Tedros Ghebreyesus reiterou que, face ao rápido avanço da Ómicron, é preciso continuar com as campanhas de vacinação, priorizando as pessoas mais vulneráveis que ainda não estão vacinadas, e com as medidas de saúde pública, para evitar o colapso dos sistemas e se possam “manter abertas as sociedades”.

A OMS pediu ainda a mobilização de governos, farmacêuticas e sociedade para que 70% da população de todos os países esteja vacinada contra a covid-19 em meados de 2022.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, 92 países de um total de 194, não alcançaram esta meta.

“Não é apenas uma vergonha moral, custou vidas e deu ao vírus a oportunidade de circular e sofrer mutações”, disse, assinalando que este é o momento de superar nacionalismos de curto prazo e proteger as populações e economias contra as variantes futuras, acabando com a desigualdade global das vacinas.

De acordo com o dirigente da OMS, “a chave” do fim da pandemia está no fim da desigualdade na distribuição e administração de vacinas.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<