Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta sobre transmissão comunitária: “Não estamos longe”


53 partilhas

Angola registou, nas últimas 24 horas, 62 novos casos de covid-19, o  maior número desde o início da pandemia, e mais um óbito, elevando o total para 23, anunciou a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Durante a habitual conferência de imprensa, foi questionado a ministra se com todos esses casos, Angola já tem transmissão comunitária da doença, Sílvia Lutucuta admitiu: “Não estamos longe”.

Publicidade

“Não há melhor forma senão ir mesmo à comunidade, por isso estamos a fazer testagem em grande escala para fazer amostras substanciais para aceitar a circulação comunitária, não estamos longe e temos de estar preparados”, frisou a responsável, apelando à população para que acate as medidas para reduzir o impacto da doença.

Ainda assim, Sílvia Lutucuta considerou que os números que se têm detetado nos mercados são inferiores ao que era esperado.

“A expectativa era encontrar 10%, mas estamos a encontrar cifras bem inferiores, uma percentagem inferior a 0,8%. Ainda estamos neste cenário”, assinalou.

Os exames rápidos, muito concorridos, foram feitos a vendedores, clientes e outros usuários do mercado, situado no município de Viana, que aderiram espontaneamente ao teste.

Este foi o terceiro teste em massa realizado pelas autoridades sanitárias, depois de, quarta-feira, ocorrer no mercado do Catinton.

Ali, dos 1686 exames rápidos efectuados, três resultaram positivos. Outros testes foram realizados, ainda hoje, no mercado do Kikolo.

Nesta fase, a jornada vai abranger ainda o mercado do Asa Branca, no município do Cazenga, e o bairro Mártires de Kifangondo (distrito urbano da Maianga – Luanda).

O país conta agora com 458 casos confirmados, dos quais 23 óbitos, 117 recuperados e 319 casos activos.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

53 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *