Jovem alerta internautas a terem cuidado com burlas por meio de perfis clonados


As constantes práticas de burla em Luanda, é um factor que continua a preocupar os populares, recentemente, uma jovem que terá vivido mais um dissabor por parte de supostos burladores, veio a público, alertar a sociedade a ter maior cuidado com os perfis clonados.

Em uma denúncia dirigida à Redação do Angorussia, uma jovem que prefere não ser identificada, contou na primeira pessoa, a sua história após ter sido vítima dos supostos burladores, que a contactaram via WhatsApp e Facebook.

Publicidade

“Fui Burlada por intermédio de um amigo que na verdade me foi pedido um favor e este comunicava via Facebook com suposto criminoso que utiliza um perfil falso de uma pessoa conhecida dele. Por intermédio deste amigo solicitou o meu contacto telefónico que teria WhatsApp para então que o seu conhecido fizesse o suposto negócio”, contou.

A jovem conta que tratava-se do negócio de compra e venda de euros, e fez saber que após o contacto lhe foi dada instruções para cumprir com todos os procedimentos indicados pelos supostos burladores, envolvendo as coordenadas bancárias.

“O conhecido do meu amigo contactou-me via WhatsApp e trocamos sms e vindo em nome da pessoa que vinha começamos a efectuar o negócio que levou 4 dias, dado que eu não tinha tempo. O mesmo disse que tinha valores em euros via transferência bancária em Portugal, no entanto forneço as minhas coordenadas bancárias e recebo no mesmo dia o comprovativo, mas que era falso do Banco BPI com um valor de 3 mil euros tudo bem feito com os meus dados e tudo. O mesmo força que eu faça e envio do comprovativo em kwanzas dado que ele supostamente já fez a sua parte e faltava eu fazer a minha”, referiu.

A vítima mencionou que o suposto burlador, apropriou-se de um perfil falso, utilizando fotografias de menores, que na ocasião a jovem aproveitou fazer uma deixa, para ter cuidado com as publicações de imagens de crianças  nas redes sociais.

“No entanto enviou o comprovativo dos dois milhões trezentos e setenta mil kwanzas (2.370.000 Kwanzas). O suposto marginal usa contas falsas e fotos de menores que não são da sua família e o apelo que eu deixo além do roubo é o cuidado com as fotos dos nossos filhos nas redes sociais. Que podem ser usadas para fins meramente perigosos. Ajudem não fale com alguém que não conheça mesmo tendo a foto de alguém que conheça como familiar e amigo. Ajudem a salvar mais pessoas para não caírem nas mãos destes malfeitores”, partilhou.

Os alertas têm sido constantes, mas mesmo assim os “crimes digitais” têm aumentado. A Polícia Nacional desmantelou recentemente um esquema que burlou centenas de vítimas.

É importante mencionar que o caso já está a ser investigado pela polícia, com objectivo de encontrar os presumíveis criminosos.

Por: Sofia Adelino