Hospital Central do Lubango realiza com êxito cirurgia de remoção de tumor gigante


A província da Huíla, concretamente o Hospital Central do Lubango, registou no dia 24 de Junho de 2021 mais um super caso de neurocirurgia. Trata-se de um paciente que padecia de um tumor gigante do surco olfatório na base do crânio, operado pela equipa de neurocirurgia liderada pelo Dr. Emanuel J. Silva, que  com os mínimos recursos conseguiu realizar uma cirurgia extremamente complexa. Ressaltando que a mesma na maior parte das vezes é transferida para o exterior do país.

O paciente masculino de 51 anos, padecia há cinco anos de intensas dores de cabeça, devido ao tumor que media já 7.3 centímetros de largura e 7.4 centímetros de comprimento, que o provocava ainda alterações da conduta, onde os familiares referem que o paciente vinha apresentando um discurso incoerente, descuido do asseio pessoal e desinteresse pelas actividades diárias, incluindo as alterações visuais e olfatórias. Nos últimos tempos o paciente encontrava-se acamado, apresentando crises convulsivas e diminuição do nível de consciência, motivo pela qual  gerou o seu internamento no Hospital Central do Lubango.

Publicidade

Em uma nota enviada ao AngoRussia, a equipa explica que a técnica cirúrgica usada pelo Dr. Emanuel J.Silva foi uma abordagem transcraneal, com uma craniotomia bifrontal usando um corredor subfrontal e teve uma duração de 6 horas, foi um caso estudado ao mínimo detalhe, para garantir o melhor resultado para o paciente .

Emanuel Silva salientou que o êxito da cirurgia em muito deveu-se a um trabalho de equipa, que contou desde o inicio com a Dra. Julcilea Tavares, especialista em neurologia, passando pela área de Imagiologia liderada pela Dra.Alzira Costa e que em conjunto decidiram que a cirurgia seria o melhor tratamento para o paciente.

Agora o paciente tem uma nova oportunidade para continuar a viver com mais qualidade e mais autonomia. Também refere que ainda há muito por fazer pela neurocirurgia em Angola, mas acredita que se todos contribuirem para tal pode-se ter uma especialidade de excelência em todo o país.

“Os tumores da base de crânio são tumores de difícil acesso e por isso se trata de uma cirurgia complexa, por estarem localizados em regiões profundas do crânio e relacionadas directamente com estruturas neurovasculares vitais, o que com um erro mínimo pode levar à morte do paciente”, explicou o médico.

A neurocirurgia em si já é uma área desafiante em qualquer canto do mundo, mas com dedicação e aprimoramento é possível alcançar em território nacional ainda que contando com as mínimas condições, os resultados desejados inclusive nos casos mais complexos, e isso demonstrou-se uma vez mais na província da Huíla.

O jovem médico angolano, formado pelo Instituto de Neurologia e Neurocirurgia de Havana, em Cuba, tornou-se num dos pioneiros das cirurgias de tumor cerebral na unidade hospital, que anteriormente não fazia por carência de especialistas e meios, mas desde a sua chegada já foram operados seis tumores cerebrais.

O hospital central do Lubango tem a categoria de regional e conta com uma capacidade de 520 camas, considerado o maior da região sul do país.