Fome leva várias famílias a consumirem plantas venenosas


O município de Ganda, localizado na província de Benguela, enfrenta uma situação de extrema pobreza, e por conta disso muitas famílias viram-se obrigadas a fazer consumo de plantas prejudiciais à sua saúde, para não morrer de fome. Com isso, prevê-se que a situação humanitária nesta localidade piore nos próximos tempos.

Assoladas pela crise alimentar, e sem muitas opções, esta localidade foi recentemente alvo de cinco mortes por intoxicação alimentar, devido ao consumo de uma variedade de mandioca crua, imprópria para o consumo.

Publicidade

Segundo o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), Angola encontra-se entre os países com maior risco de fome, e com a pandemia do Covid-19 a situação só tende a piorar.

De acordo ao relatório, calcula-se que em Angola, cerca de um milhão de pessoas possam vir a sofrer de “insegurança alimentar” este ano, um número 17% superior à média anual dos últimos cinco anos. E com as incertezas económicas trazidas pela pandemia, verifica-se uma crise anormal devido à reduzida precipitação que tem abalado a agricultura.

A situação da fome é uma realidade vivida por províncias de quase todo o país, e a cada dia que passa as coisas parecem tornar-se ainda pior para estas famílias que tudo fazem para poder sobreviver.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *