Estudantes manifestam-se contra subida do valor das propinas


Decorreu neste sábado, 25 de setembro, a manifestação convocada pelo Movimento de Estudantes Angolanos (MEA), devido o aumento de 15 a 25% do valor das propinas no ensino privado, uma medida tomada pelo Executivo.

O protesto visou alertar as autoridades sobre a fraca capacidade financeira dos alunos e encarregados de educação de suportarem a nova “tabela” aprovada pelo Executivo.

Publicidade

De acordo com o Secretário Nacional para o Ensino Superior do Movimento de Estudantes de Angola, esta é apenas uma das 4 manifestações que decorrerão contra a subida dos preços das propinas, sendo que a próxima está marcada para o dia 9 de Outubro, com o mesmo percurso do Cemitério da Santana até ao Ministério das Finanças, a terceira será no dia 16 de Outubro no Largo 1º de Maio e a quarta ocorrerá no dia dia do mesmo mês.

“Concluídas as quatro manifestações contra a subida das propinas, iremos optar por outras vias de manifestação nos termos da Lei, até que se revogue o Decreto que mata o sonho do estudantes”, explicou Francisco Teixeira, presidente do MEA.

A medida, de acordo com o Decreto Executivo Conjunto dos ministérios das Finanças, da Educação e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, abrange as instituições do ensino geral, primário, secundário e superior.

De acordo com o instrutivo publicado em Diário da República de 14 de Setembro, as instituições do ensino pré-escolar, primário e secundário estão autorizadas a ajustar as propinas, provisoriamente, em 15 por cento, em relação ao valor cobrado no ano lectivo anterior, enquanto no ensino superior o ajuste é de 25 por cento.