Estudantes da Universidade Independe de Angola reclamam falta de condições para entrega de diplomas


Os finalistas da Universidade Independente de Angola do ano lectivo 2020/2021, mostraram-se insatisfeitos após terem sido informados pela instituição que receberão os seus diplomas em micas, por não haver canudos suficientes para todos que participarão da cerimónia de outorga a ser realizada de 25 à 30 de Outubro.

Segundo informaram os estudantes ao AngoRussia, a instituição cobrou aos finalistas 45.000 Kwanzas pelo diploma que viria acompanhado com o canudo, os mesmos alegam que não se concretizou, pois afirmam terem sido confrontados com a informação de que receberão os seus diplomas em micas.

Publicidade

“Nós estamos descontentes com essa situação do canudo, porque os elementos da Associação dos Estudantes disseram-nos que não teremos canudos e que iriamos receber os nossos diplomas na mica porque não têm canudos para todos os finalistas, pois só têm 50% dos canudos”, disse uma das finalistas da Universidade Independente de Angola.

Os mesmos relataram ainda terem se dirigido a direcção da referida instituição para melhor esclarecimento sobre o assunto, mas não houve sucesso porque não receberam nenhuma garantia que o problema seria solucionado.

“45.000 Kwanzas é um valor acima do salário mínimo nacional, e que mesmo com a crise que assola o país, muitos sacrificaram-se para pagar o diploma juntamente com o valor do certificado de 25.000 Kwanzas, valores que têm de ser pagos de forma simultânea, por isso exigimos que façam a entrega dos nossos diplomas com os canudos”, referiu um dos finalistas.

Em resposta, o presidente da Associação dos Estudantes da Universidade Independente de Angola, Aricledes Coelho, justifica que houve um atraso da empresa contratada que fornece os canudos, e que até ao momento a instituição só tem em mão 50% do material, o que não será suficiente para todos os finalistas que participarão da cerimónia.

“Fui chamado pela instituição enquanto representante dos estudantes e me foi informado que o fornecedor da instituição infelizmente não cumpriu com os prazos de entrega dos canudos na sua totalidade, o que impedirá que se faça a entrega dos canudos na data prevista para a cerimónia de outorga, por isso apresentamos duas opções, que é de entregar os diplomas, não em micas como é informado, mas sim nas suas capas de finalistas, até que o fornecedor coloque os canudos à disponibilidade da instituição, já a segunda opção é o adiamento da data da cerimónia até que haja condições criadas para que se tenha os canudos disponíveis”, esclareceu.

Aricledes Coelho garantiu ainda que foi marcada uma reunião com os finalistas para que juntos escolham qual das opções será mais viável para todos, porém, os finalistas negaram o facto afirmando que não lhes foi passada tal informação.

 

Por: Anasilda Brancel


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *