Sonangol – EP já não é concessionária petrolífera


867 partilhas

A Sonangol – EP que durante muitos anos jogou entre muitos papeis o de concessionária petrolífera cessou as suas funções. Doravante, a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANPG) cujo cinco membros do seu Conselho de Administração tomou posse nesta quinta-feira (14), de Fevereiro, passa a ser a nova concessionária oficial de petróleos de Angola.

Sonangol - EP já não é concessionária petrolífera

Paulino Fernando de Carvalho Jerónimo é o Presidente desse novo organismo, que integra também Belarmino Emílio Chitangueleca, César Paxi Pedro, Natacha Alexandre Tavares Ferreira Monteiro Massano e Gerson Henda Baptista Afonso dos Santos.

A maioria é quadro do sector com competências provadas ao longo dos anos, conforme deixou vincado o Presidente da República, João Lourenço na cerimónia em que empossou igualmente o novo secretário de Estado para os Petróleos, José Alexandre Barroso.

Assim, e à luz do Decreto Presidencial nº 49/19, de 6 de Fevereiro, a ANPG assume a tarefa de regular, fiscalizar e promover a execução das actividades petrolíferas, nomeadamente as operações e a contratação, no domínio dos petróleos, gás e biocombustíveis a nível nacional.

Segundo à Angop, com este diploma, o Executivo pretende acabar com o conflito de interesse e garantir maior coordenação do sector petrolífero, aumentar a transparência e a eficácia dos processos, bem como criar as condições propícias para o investimento interno e externo.

Na ocasião, o Chefe de Estado disse que a medida “se impunha há bastante tempo, por ser prática internacional, a existência de empresas dedicadas à produção do crude, do gás e seus derivados, bem como uma agência com papel de concessionária nacional (….)”.

Nesta conformidade, a Sociedade nacional de Combustíveis de Angola deixa de deter, em exclusivo, os direitos para a prospecção, pesquisa e produção de hidrocarbonetos.

Fica também impossibilitado de propor planos e programas de avaliação do potencial de exploração de hidrocarbonetos, bem como para propor a execução de programas de desenvolvimento regional vinculados à pesquisa e produção de hidrocarbonetos.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

867 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *