Isabel dos Santos desafia Rússia a investir mais em África no Fórum Económico Internacional


A empresária angolana Isabel dos Santos estava entre os 50 líderes do negócio mundial  que participaram no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, Rússia. Durante a sua intervenção como oradora, Isabel disse que gostaria de ver mais investimento russo nos países africanos, dando como exemplo a  barragem de Capanda.

Isabel dos Santos desafia Rússia a investir mais em África no Fórum Económico Internacional

Ao intervir como oradora no Fórum Económico Internacional de São Petersburgo, sob lema “Conversa de Negócios – Rússia – África”, onde também participaram o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente da China, Xi Jinping, a empresária angolana destacou as oportunidades de investimento que existem actualmente no sector privado em África, nomeadamente nos sectores da energia e infra-estruturas.

“A barragem de Capanda, em Angola, é um exemplo de um grande investimento da Rússia naquele país, feito em tempo de guerra, e que ainda hoje serve uma importante parte da capital em termos de energia eléctrica. Gostaria de ver mais investimento russo como este”, disse Isabel dos Santos.

Ressalvando que o investimento da Rússia em África situa-se nos 17 mil milhões de dólares, Isabel dos Santos lembrou que a China movimenta já 120 mil milhões de dólares e citou ainda o caso da Índia que, em apenas 10 anos, passou de um investimento de 7 mil milhões de dólares para 80 mil milhões de dólares, concluindo que “há, portanto, ainda muitas oportunidades de investimento em África”.

Uma das principais áreas de investimento apontadas pela empresária foi a das Infraestruturas: “As trocas comerciais entre os países africanos são ainda muito difíceis devido às más ligações de vias de transporte. É essencial construir um bom mapa de rotas de comércio interno para libertar o potencial africano”.

Respondendo à intervenção de outros membros do painel – que sublinharam a importância de ensinar os africanos a ler e a escrever -, Isabel dos Santos notou que a Educação é de facto fundamental, mas que gostaria de ser mais ambiciosa do que isso.

“Ler e escrever é a base, mas temos de ser mais ambiciosos e criar condições para que as pessoas tenham empregos relevantes assim que saem da escola, dando-lhes a formação e as competências de que precisam para ter um papel ativo na economia”, sustentou.

A empresária deixou ainda um alerta sobre o facto de África não poder ser vista como um único destino ou uma única região, ao afirmar: “África é uma rede de países muito diferentes entre si, temos de olhar para as diferenças, para as necessidades de cada país e criar projetos que vão desenvolver o continente a longo prazo. “

Depois da sua intervenção, Isabel dos Santos sublinhou que “o setor privado de África é o futuro e que a Rússia e a China entenderam claramente e estão prontas para se comprometerem em novas abordagens para parcerias e investimentos no continente”.

Frisou que “estas parcerias vão levar África pelo bom caminho, o caminho do desenvolvimento, do progresso e da estabilidade”, concluindo: “Temos um continente com um potencial sem igual. Está na hora de agir, por África”.

Isabel dos Santos participou também num jantar restrito com o Presidente Vladimir Putin e 50 líderes empresariais mundiais, onde foram discutidos assuntos prementes da agenda económica global e aspetos práticos das operações das empresas dos diversos países.

O Fórum Económico Internacional de São Petersburgo é uma plataforma global para membros da comunidade de negócios se reunirem e discutirem assuntos chave da economia na Rússia, em mercados emergentes e de forma geral em todo o mundo.

Realiza-se há 21 anos e, desde 2006, conta com o apoio institucional do Presidente da Rússia, que participa em todas as edições.

A edição de 2019 realizou-se entre quinta-feira e hoje em São Petersburgo.
AR-Lusa

Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *