Banco BFA lança programa de apoio a projectos de inclusão social


2 partilhas

No âmbito da sua política social e envolvimento com a comunidade, o banco BFA  apresentou o Programa BFA Solidário que vai apoiar projectos de inclusão social no país, e contará com uma dotação de 157,5 milhões de kwanzas.

Banco BFA lança programa de apoio a projectos de inclusão social

O BFA Solidário é um programa de responsabilidade social que visa apoiar e reconhecer o trabalho de organizações sem fins lucrativos que actuam nos sectores da educação, da saúde e da promoção da inclusão social e financeira de crianças e jovens. Com esta iniciativa, o BFA pretende fomentar o desenvolvimento destas organizações, distinguindo e dando visibilidade aos melhores projectos nestas áreas e mobilizando a sociedade para as suas causas e carências.

Organizações sem fins lucrativos que preencham estes requisitos são convidadas a candidatar-se ao Programa BFA Solidário que irá distribuir um valor máximo de 157.500.000 Kwanzas por doze organizações, repartidas em três categorias: Educação, Saúde e Inclusão Social.

De acordo com a nota enviada ao AngoRussia, não podem participar do programa, organizações com actividade inferior a 3 anos, organizações que não tenham sede em Angola, colaboradores do BFA, empresas e instituições públicas.

Pede-se atenção aos candidatos, para que submetam orçamentos que reflictam as suas necessidades reais e não orçamentos em que se procure obter o máximo valor possível.

Um júri nomeado pelo BFA e composto por 7 pessoas, avaliará as candidaturas e premiará os projectos. As decisões serão tomadas com base em documentos e propostas de decisão instruídas e preparadas pela Direcção de Responsabilidade Social.

As candidaturas estarão abertas de 14 Janeiro a 28 de Fevereiro de 2019, e devem ser preenchidas e submetidas de 2 formas: através do website BFA (www.bfa.ao) ou nos balcões BFA definidos para o efeito.

O BFA desenvolve há mais de dez anos as suas actividades de responsabilidade social, através do respectivo fundo social, no valor de 30 milhões de dólares (26,1 milhões de euros), criado em 2005 e alimentado durante quatro anos por dotações retiradas de resultados líquidos do banco, nos exercícios de 2004 a 2008.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

2 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *