Dois Polícias vão presos por ‘passividade’ no roubo de 40 milhões de kwanzas numa agência bancária no Jardim de Rosas


1.5k partilhas

Dois agentes da polícia nacional foram presos por mostraram ‘passividade’ diante dum assalto de 40 milhões de kwanzas e alguns valores em dólares e euros numa agência bancaria do condomínio Jardim de Rosas em Luanda, quando os mesmos se encontram em frente a porta principal do banco de onde os meliantes sairam, noticiou nesta sexta-feira (18) a Rádio Nacional de Angola. 

Dois Polícias vão presos por 'passividade' no roubo de 40 milhões de kwanzas numa agência bancária no Jardim de Rosas

Segundo as imagens de um video de poucos minutos que esta a circular nas redes sociais, pode-se ver que os marginais agiram como clientes quando assaltaram o banco, supostamente reuniram informações valiosas a respeito da movimentação e funcionamento da agência, os meliantes assaltaram fundos monetários do Banco Sol que situa-se no condomínio Jardim de Rosas e levaram cerca de 40 milhões de kwanzas e alguns valores em dólares e euros, a situação abalou clientes e funcionários que se encontravam no interior da agência.

iPixel – Normal

Um dos seguranças encontrado na agência, foi brutalmente espancado na presença dos fregueses, segundo pode-se ver nas iamgens capitadas pela câmara de vigilância. O vídeo evidenciou a operação por parte dos dois agentes da polícia nacional que chegaram a trocar palavras com um dos marginas.

As testemunhas registadas no local, contaram que vivenciaram um filme de acção, “eles agiram rápido imobilizaram um dos seguranças e levaram verbas da agência”.

Conforme o director do gabinete de comunicação e imprensa do ministério do interior em Luanda, intendente Mateus de Lemos Rodrigues, os dois agentes da polícia foram detidos devido a operação revelada no vídeo que mostra o assalto.

“O Motivo da detenção é devido está inobservância que nos referimos, portanto pode se ver no vídeo que os policias não agiram como deviam e por está razão encontram-se detidos. A investigação que ocorre em torno do roubo dos 40 milhões de kwanza os efectivos do serviço de investigação criminal estão a fazer o seu trabalho, mas queremos dizer que, a investigação decorre a bom ritmo”, asseverou Mateus Rodrigues.

O cenário ocorreu na manhã do passado sábado (12) de Janeiro, numa altura em que o banco estava preste a encerrar os atendimentos. Terá sido realizado suposta colaboração com um os seguranças em serviço que se colocou em fuga após a concretização do acto.

 

Por: Manuela Hália


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

1.5k partilhas

Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Boa noite venho mui requerer uma bolsa de estudo. qual são as formalidade a cumprir?