Desnutrição infantil continua a causar vítimas mortais em Angola


O número de mortes por desnutrição severa na província do Cunene é preocupante, segundo informou a Supervisora provincial do programa de controlo da doença, Esmeralda Mwafekange ontem ao Jornal de Angola.

Um total de 55 crianças dos zero aos cinco anos, morreram, durante o primeiro semestre deste ano, por desnutrição severa, Esmeralda Mwafekange referiu que os dados representam uma diminuição de menos um óbito, comparativamente aos casos do mesmo período do ano passado.

Publicidade

Entre as principais causas, que tem uma taxa de mortalidade de 6,3 por cento, a supervisora apontou o desmame precoce, doenças diarreicas agudas e a carência nutricional de algumas famílias.

Durante o primeiro semestre foram diagnosticados a nível da província um total de 3.528 casos da doença, mais 1.389 em relação ao período anterior, os municípios do Curoca, Namacunde e Cuanhama são os mais críticos, tendo em conta o elevado número de casos de desmame precoce, a principal causa da morte.

Esmeralda Mwafekange afirmou que a maior parte dos doentes que se apresenta em estado avançado da doença é proveniente de centros hospitalares do interior da província, com graves consequências do desmame precoce, falta de alimentação saudável e de outras doenças prolongadas, com destaque para a malária e diarreias agudas.

A supervisora aconselhou às famílias, no sentido de cultivarem bons hábitos alimentares, utilizando os recursos nutricionais à sua disposição em quantidade, destacando as proteínas e os carbohidratos, e lamentou o facto de algumas mães, quando notam ligeira melhoria no estado de saúde dos filhos, abandonam o tratamento, o que tem levado muitas crianças à morte.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *