Covid-19: Governo admite voltar ao Estado de Emergência


O ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, afirmou esta sexta-feira (23) de Outubro, em Luanda,  durante a actualização da situação de Calamidade Pública que o país está à beira do retorno ao Estado de Emergência, caso o quadro epidemiológico nacional sobre a pandemia Covid-19 continue com a mesma velocidade que a dos últimos 15 dias. 

Na ocasião, o governante sublinhou que essa realidade está muito próxima de acontecer devido ao crescimento vertiginoso notório, nos últimos 15 dias, em que os números registados nesse período representam 30% dos 8. 829 infectados que o país contabiliza.

Publicidade

Adão de Almeida, esclareceu que, sempre que se impor, o conceito poderá mudar e as medidas agravarem-se ou aligeirarem-se.

“Estamos no limiar do estado de emergência. Se não conseguirmos estancar o crescimento da pandemia e risco de colapso do sistema, não haverá alternativas senão adotar medidas mais drásticas e restritivas dos direitos dos cidadãos” e desde que se consiga contrariar a tendência dos últimos dias, afirmou Adão de Almeida.

“É um nível extremo e indesejável que aí cheguemos”, destacou o governante,  lembrando que já houve 60 dias de estado de emergência e que este exige medidas mais severas e suspensão de direitos dos cidadãos.

Angola registou mais 247 novos casos positivos, 5 óbitos e 79 recuperados nas últimas 24 horas

O país conta agora com casos 8829 casos confirmados, dos quais 265 óbitos, 3384 recuperados e 5180 activos, entre eles 9 em estado crítico, 21 em estado grave , 121 moderados e os demais assintomáticos.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *