Covid-19: 60 cidadãos levados de forma coerciva para quarentena após denuncia da população


262 partilhas

O número de pessoas em quarentena e suspeitas ao novo coronavírus (Covid-19) em Angola aumentou de 460 para 526 nas últimas 24 horas, fruto das denúncias feitas pelos cidadãos, através do terminal 111, anunciou hoje, em Luanda, o secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda.

A informação foi avançada durante um balanço sobre a pandemia do novo coronavírus SARSCoV-2, causador da Covid-19, no país, em que o governante angolano realçou que as denúncias têm permitido “levar a cumprir de forma compulsiva” a medida.

Publicidade

Os mesmos, segundo o secretário de Estado, foram enviados para quarentena institucional.

O Governo angolano recebeu hoje das Fundações Alibaba e Jack Ma doações de materiais para o combate à pandemia do novo coronavírus, entre os quais 20.000 testes laboratoriais à covid-19, informou.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

262 partilhas

Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *