Após 27 anos, Bill Gates e Melinda Gates anunciam divórcio. Furtuna de US$ 130 bilhões, fundação e caderno de Da Vinci em jogo


O casamento de 27 anos, de Bill e Melinda Gates chegou ao fim. O casal publicou um comunicado conjunto em suas respectivas contas no Twitter sobre a separação.

“Depois de muito pensar e trabalhar, decidimos terminar o nosso casamento. Nos últimos 27 anos, criamos três filhos incríveis e construímos uma base que funcionada em todo o mundo para permitir que todas as pessoas levem uma vida saudável e produtiva”, começou por dizer num comunicado assinado por ambos.

Na mesma nota, destacam que vão continuar a trabalhar juntos. No entanto, “não acreditam que possam crescer mais como casal nesta próxima fase das suas vidas”.

“Pedimos espaço e privacidade para a nossa família à medida que começamos a navegar nesta nova vida”, completou.

A relação começou em 1994 e eles tiveram três filhos: Jennifer Katharine Gates, 25 anos, Rory John Gates, 21 anos e Phoebe Adele Gates de 18 anos.

Bill Gates fundou a Microsoft em 1975, ao lado de Paul Allen.

Bill e Melinda se conheceram pouco depois que ela foi contratada pela Microsoft para ser gerente de produtos, em 1987.

Na época, ele era o presidente-executivo da empresa, cargo que exerceu até 2000, quando passou o bastão para Steve Ballmer. Atualmente, a companhia é liderada por Satya Nadella.

Furtuna de US$ 130 bilhões, fundação e caderno de Da Vinci em jogo

Um divórcio envolvendo fortunas como a de Gates tem um impacto e tanto. Segundo dados do jornal Forbes, Bill Gates é dono de um patrimônio estimado em 130,5 bilhões de dólares, significando que um acordo entre os dois pode levar Melinda Gates ao clube dos maiores bilionários. Foi o que aconteceu, por exemplo, com MacKenzie Scott, ex-esposa de Jeff Bezos (fundador da Amazon) que recebeu um total de 25% das ações do marido na Amazon após a separação. Hoje ela detém uma fortuna de cerca de US$ 59,8 bi – ocupando a 22ª posição na lista de super ricos da publicação.

Os exatos termos do divórcio entre Bill e Melinda ainda estão para ser divulgados, então é impossível saber o quanto vai custar essa separação. Além disso, a situação de agora é bem diferente do divórcio dos Bezos em 2019. A maior parte da fortuna de Jeff e MacKenzie estava concentrada na Amazon, na companhia espacial Blue Origin e no jornal Washington Post. Já a dos Gates é mais pulverizada: Bill ainda detém 1,37% das ações da Microsoft (empresa cuja direção deixou há mais de 20 anos), mas espalha seu patrimônio por dúzias de empresas de capital aberto através de sua holding, a Cascade Investiment.

Vale lembrar que na lista ainda podem estar patrimônios como o lar do casal em Washington, avaliado em mais de 120 milhões de dólares, e sua colecção de arte, incluindo um caderno original de Leonardo Da Vinci arrematado pelo centibilionário em 1994 por US$ 30 milhões.

 

PUB

Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *