Apagão deixa 10 províncias sem luz elétrica


 

Apagão deixa 10 províncias sem luz elétrica

As províncias de Luanda, Zaire Huambo, Cuanza Norte, Malange, Uíge, Bengo, Cuanza Sul, Bié e Benguela foram vitimas de um apagão registado as 21hrs desta quarta-feira (20) de Novembro, cujo causas ainda são desconhecidas até o momento.

O apagão que levou o Ministro da Energia e Água e o Secretário de Estado a central de distribuição de energia teve duração de duas horas.

Publicidade

Segundo informações vinculadas nas redes sociais, emitidas pela Diretora do gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa
Ministério da Energia e Águas, Neusa Cumbe Cumbe, houve um corte geral no sistema que afetou 10 províncias de Angola.

“Caros compatriotas, houve um corte geral no sistema norte interligado, que alimenta dez províncias do país, neste momento decorrem trabalhos de apuramento das causas para normalização do fornecimento de energia às províncias interligadas ao sistema norte”, escreveu a responsável.

Acrescentou ainda que, “de Luanda que é o principal centro consumidor de energia do sistema norte, estão interligadas na rede as províncias do Cuanza Norte, Malange, Uíge, Bengo, Cuanza Sul, Zaire, Huambo, Bié e Benguela”.

É a segunda vez neste mês que acontece algo do gênero, sendo que a primeira vez foi as 3hrs da madrugada de último domingo e só restabeleceu por volta do meio dia.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. E uma pena ver o projecto da estacao do ciclo combinado do Soyo nao servir os objectivos com os quais foi concebido. Nao se aceita em parte alguma um apagao afectar mais de 60% dfo pais, e nao pela segunda vez. Ja se calculou os prejuizos economicos que dai adviu? Sei que independentemente de essas provincias partilharem a/as mesma/as barragens nao implica sofrerem esse revez em cadeia, pois existem dispositivos e protocolos que previne situacoes como essa. Exortamos ao responsaveis do sector que coloquem as pessoas certas no lugar certo, por favor porque ja esta demais! Hoje em Angola ja estariamos a falar de novas fontes de inergia que fossem so a hidroeletrica e a gas. Estariamos a falar de regulamentacoes para o controlo das emissoes nocivas ao meio ambiente, etc, etc. nao estariamos a falar do Zaire que tem nesse momento a unica estacao de gas , mas a distribuicao da electricidade esta abaixo dos 30%. Como o estado vai rentabilizar ela se nao vende? Como vai ajudar os industriais a produzir em maiores quantidades e menos preco se o combustives inviabiliza isso. Sao muitos factores que concorrem a baixa qualidade de vida no nosso pais, ou seja … O estado nao sabe o que faz. A fomentacao do emprego passa por acoes simples, que a titulo de exemplo usaria os Estados Unidos da America, onde o PIB e gerado maioritariamente pelas micro-empresas e nao pela grandes e multinacionais. Deem empregos as pessoas criando coisas simples de necessidades diarias, mas que sera o ganha pao de muita gente. Angola precisa.