Novo estudo diz que a recomendação de beber dois litros de água por dia poderá ser excessiva


A recomendação de beber dois litros de água por dia poderá ser excessiva, concluiu um estudo de investigadores da Universidade de Aberdeen, publicado recentemente na revista Science.

Além da água que ingerimos, é preciso ter em conta a que consumimos na comida.

A água está no centro da roda dos alimentos e o seu consumo é vital para a saúde e o bem-estar. No entanto, as investigações não são unânimes sobre a quantidade de água que se deve ingerir diariamente e um novo estudo conclui que os oito copos de água recomendados por dia podem ser demasiados.

De acordo com os cientistas da Universidade de Aberdeen, o cálculo de dois litros de água por dia não teve em conta a quantidade de água que se introduz no organismo por via da alimentação, corrigindo o valor para uma quantidade que pode variar entre 1,5 e 1,8 litros por dia, o que, na prática, se traduz em cerca de menos um copo de água diário.

“A água que precisaríamos de beber é a diferença entre a água total que necessitamos de ingerir e a quantidade que obtemos da nossa comida”, explica John Speakman da Universidade de Aberdeen e autor do estudo, publicado na revista Science, em declarações ao programa Good Morning Scotland da Rádio BBC.

A investigação, que incidiu sobre 5604 indivíduos, com idades entre os oito e os 96 anos, de 23 países, colocou-os a beber um copo de água em que algumas das moléculas foram substituídas por um isótopo estável do deutério, o que permitiu aos investigadores perceber como a água era tratada pelo organismo e qual a sua rotatividade.

Entre os indivíduos que revelaram maior rotatividade de água estavam os que vivem em ambientes quentes, húmidos, em altitudes elevadas, atletas e mulheres grávidas ou a amamentar. No entanto, explica-se, maior rotatividade não significa obrigatoriamente uma necessidade de maiores quantidades de água.

“Mesmo que um homem na casa dos 20 anos tenha uma rotação de água de 4,2 litros por dia, ele não precisa de beber 4,2 litros de água por dia”, já que “cerca de 15% deste valor reflecte a troca de águas superficiais e a água produzida a partir do metabolismo”, explica o investigador.

No caso em apreço, “a quantidade de água efectivamente necessária é de cerca de 3,6 litros por dia. Uma vez que a maioria dos alimentos também contém água, uma quantidade substancial de água é fornecida apenas através da ingestão”.

“Este estudo mostra que a recomendação comum de que todos deveríamos beber oito copos de água é provavelmente demasiado elevada para a maioria das pessoas, na maioria das situações”, diz, destacando a importância da investigação para compreender as necessidades futuras de água.