Depois de criar um clube de leitura, escritora Otchaly revela planos para o futuro profissional


A pequena Otchaly, residente nos Estados Unidos, revelou recentemente em entrevista exclusiva, as suas motivações para gostar de literatura, e deu detalhes de como e quando iniciou a sua carreira como escritora, quais são as suas inspirações e seus novos projectos.

No inicio da conversa, Otchally disse  que o seu gosto pela leitura surgiu desde muito nova, quando os seus pais liam histórias para si antes de dormir, chegando ao ponto de não mais conseguir dormir sem elas. Na altura, ganhou o seu primeiro livro quando ainda tinha apenas três meses de vida, obra esta que usou tempos depois para contar ler histórias para o irmão mais novo.

Publicidade

Ao desenrolar da conversa, Otchaly disse que começou a escrever aos seis anos, tendo criado na altura o seu primeiro livro intitulado “Rosa Parks”, que retratava a história de uma ativista afroamericana que lutava pelos direitos dos afroamericanos. Com a chegada do seu irmão mais novo viu-se inspirada a escrever o seu segundo livro “My Baby Brother”, que conta desde momentos vividos desde a primeira vez que o viu nos braços da sua mãe.

A pequena escritora tem até então um livro publicado e vários escritos, e aproveitou para avançar que o seu próximo livro está a caminho. Autora da obra “A Rainha angolana Nzinga”, Otchally, contou a razão que a fez escrever sobre a rainha angolana.

“Inicialmente porque tinha de fazer um projecto na escola e durante a pesquisa apaixonei-me pela história da rainha e não queria que ela fosse esquecida, queria que fosse relembrada por todos, principalmente pelos pequeninos, porque era uma mulher muito fascinante e acho injusto a história dela ser pouco conhecida e até mesmo esquecida, razões pelo qual escrevi o meu livro também em inglês para que os meus colegas actuais também pudessem ler”.

No que toca os seus projectos, a escritora fala do mais recente, denominado “Book Club” que teve início em setembro de 2020, e era feito quinzenalmente, e que actualmente é feito mensalmente.

“Dentro do Book Club, nós lemos um livro, depois discutimos e respondemos as perguntas dos 5 dedos, sobe quem são as personagens, onde acontece a história, o que a mesma retrata história, e  qual é a sua moral. Normalmente temos a participação do escritor ou da escritora do livro, que permite aos meninos fazerem as perguntas que quiserem sobre o livro. Desde janeiro, tivemos a participação de 200 crianças do Camizungo, uma comunidade do Norte de Luanda e ao decorrer do tempo vão surgindo mais crianças. Pelo facto de muitas crianças não lerem o livro antes, durante o Book Club a Otchaly lê 80% do livro e os outros 20% são lidos pelo autor do mesmo e depois eles fazem a interpretação que ajuda os ajuda a olhar para o livro de forma diferente. Debatemos sobre o livro, começamos o projecto com autores nacionais e no futuro pretende-se alargar para autores internacionais”, Disse Iracelma, mãe da pequena Otchally.

Otchaly disse ainda que os seus livros são escritos na base de histórias verídicas e ficção e que de muitos escritores nacionais e internacionais tem como referências, Otoniela Bezerra, Ondjaki, Cremilda de Lima, Domingas Monte, Manuel Rui Monteiro, José Eduardo Agualusa, e escritores internacionais como, Olinda Beija, Monteiro Lobato, Alex Gino, Roald Dahl, Michele Obama, Eric Carle, Barack Obama, Clive Staples Lewis, Lois Lowry, entre outros.

Ao fim da conversa, Otchaly deixou um conselho a todas as crianças que não gostam de ler e encaram a leitura como uma chatice: “Espero que comecem a ler sobre temas que gostem, por exemplo se gostam muito de futebol leiam livros sobre futebol, se gostam de equitação leiam livros sobre equitação, ou se gostam de figuras importantes da historia, também há vários livros que podem ler, o essencial é começar a ler sobre coisas que gostem”.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *